As últimas semanas de 2015 serão intensas para a diretoria do Corinthians. O clube quer aproveitar a conquista antecipada do Brasileirão para adiantar também o planejamento para a próxima temporada – a taça foi recebida no domingo, em Itaquera, após a goleada de 6 a 1 sobre o São Paulo. A ideia do clube é reforçar o ataque e buscar meio-campistas para serem opções a Jadson e Renato Augusto.

– Sabemos onde reforçar a equipe e já estamos em negociações para estarmos um pouco mais fortes ano que vem – afirmou o gerente de futebol Edu Gaspar.

O Corinthians já está em busca de reforços para 2016. Time pode sofrer baixas (Foto: Marcos Ribolli)
Por enquanto, o clima é de mistério. A direção não confirma nomes especulados nos últimos dias. A prioridade está em reforçar o setor ofensivo. Tite gostaria de receber um jogador que atuasse pelos lados do ataque e mais um para disputar a vaga com Vagner Love.

Leia também:  Circuito de Tênis têm inscrições abertas para torneio em Cuiabá

Apesar do título, o treinador sofreu desde as saídas de Guerrero e Emerson. Apenas depois da chegada de Lucca ele ganhou um respiro na posição. Rildo ainda se recupera de uma lesão no ombro, enquanto Lincom teve poucas chances e será devolvido ao Bragantino após o Campeonato Brasileiro. A diretoria estuda investir na contratação de um atacante renomado.

O clube acredita que estará em uma melhor condição financeira já a partir de janeiro e poderá contratar. No entanto, descarta fazer loucuras. Leia-se gastar muito, como no fim de 2012, quando gastou R$ 41 milhões para buscar Alexandre Pato no Milan.

O retorno dele, aliás, é a última opção. O Corinthians tenta vendê-lo de qualquer maneira nesta janela de transferências do fim do ano. Por conta do bom rendimento dele pelo São Paulo – fez 26 gols –, o Timão confia que receberá boas ofertas. Caso não saia, o atacante se reapresentará ao clube no dia 6 de janeiro.

Leia também:  Brasil joga primeira partida do Grand Prix em Cuiabá

Tite vê a necessidade de ter mais meio-campistas de criação que sirvam de alternativas a Jadson e Renato Augusto, dois dos principais jogadores da equipe nesta temporada. Rodriguinho passou a ter mais chances nas últimas rodadas, mas não empolga.

Por outro lado, o Corinthians reconhece que o assédio aumentará sobre seus jogadores após a conquista do título. O presidente Roberto de Andrade jura que ainda não recebeu ofertas, mas admite que avaliará o que aparecer.

– O futebol é um entra e sai. Não é novidade. Vamos aguardar. Se tiver proposta por alguém, vamos estudar. Sei que para um atleta deixar esse grupo é difícil, a não ser que seja algo fora do comum (financeiramente) – disse Andrade.

Leia também:  Colorado perde e precisa reverter diferença de dois gols
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.