Foto: Reprodução /  Sizlingpeople
Foto: Reprodução / Sizlingpeople

Aos 40 anos, a atriz Angelina Jolie revelou que, por ter realizado um processo de retirada dos ovários em março, está passando por uma menopausa precoce. A atriz, porém, afirmou estar feliz e satisfeita com a nova fase.

Desde que Angelina Jolie descobriu ter uma mutação genética que a deixa predisposta a desenvolver câncer de mama e ovários, ela vem procurando soluções para o problema. A atriz tinha 87% de chance de ter um tumor na mama e 50% de ter câncer de ovário. Por causa disso, Angelina fez uma dupla mastectomia, que é uma cirurgia para remoção dos seios e, mais recentemente, retirou os dois ovários.

“Não tive as reações negativas que às vezes as mulheres têm nesta fase, por isso tenho sorte. Sinto-me apenas mais velha, mas também me sinto tranquila com o facto de estar a envelhecer. Fico feliz por estar a amadurecer. Não quero ser jovem novamente”, afirmou Jolie em entrevista ao veículo “Autralia’s Daily Telegraph”.

Leia também:  Primeiros resultados de uma campanha de vacinação contra a dengue

A artista também falou sobre seu novo filme, “À Beira Mar”, em que contracena com seu marido Brad Pitt. O longa foi escrito e dirigido por ela, e inspirado na sua mãe, a atriz e produtora Marcheline Bertrand, que morreu de câncer de ovários em 2007, aos 56 anos.

“Não posso afirmar que essa história precisava ser contada. Mas eu senti como se necessitasse falar sobre ela, e que esses eram temas importantes para serem discutidos”, completou.

Entenda a menopausa “forçada” de Jolie

Por causa do alto risco de desenvolver câncer, Angelina Jolie retirou os ovários. Eles são os responsáveis pela produção de estrogênio e progesterona, hormônios que, em harmonia, fazem com que a mulher menstrue, ovule e esteja apta a ter filhos. Com a retirada desses órgãos, Angelina entrou em menopausa antes do tempo natural, que, no caso das brasileiras, a média é aos 47 anos.

Leia também:  Conheça a planta que combate estrias

A menopausa nada mais é do que a transição entre o período reprodutivo da mulher e o período não reprodutivo. Algumas mulheres, nessa transição, sentem alguns sintomas desagradáveis, como calor excessivo e repentino, mudanças de humor, alterações na pele (perda de viço), queda e afinamento dos cabelos, ganho de peso e, ainda mais grave, risco mais alto de desenvolver osteoporose e doenças cardiovasculares.

No caso de Angelina Jolie, os possíveis incômodos de estar menopausada precocemente são superados pelos benefícios, já que a atriz carrega uma mutação genética que a deixa propensa a desenvolver câncer de mama e ovários.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.