Luiz Antonio Sari Juiz no Forúm de Rondonópolis - Foto: Varlei Córdova
Luiz Antônio Sari Juiz no Fórum de Rondonópolis – Foto: Varlei Córdova

O Bradesco de Rondonópolis (MT) é sentenciado a pagar indenização de R$ 3 mil à uma pessoa que ficou mais de duas horas na fila do Banco. O processo foi divulgado ontem (18) e relata que o fato é um descaso com o consumidor.

O cliente B.R.J., relatou que no dia 11 de maio se dirigiu até a agência bancária e retirou a senha na entrada do estabelecimento às 14h36, foi para fila de atendimento e ficou por 02h19 até ser chamado.

Na ação ainda consta que o prazo máximo que uma pessoa deve ficar na fila não pode ultrapassar 25 minutos e em casos excepcionais a Lei admite 40 minutos e com isso a agência bancária violou os direitos fundamentais do autor da ação ao descumprir a Lei Municipal nº 3.061 de 11 de junho de 1999.

Leia também:  Vândalos atacam o sistema de iluminação pública em Rondonópolis

Diante dos fatos o juiz Doutor Luiz Antônio Sari, decidiu o processo em favor do requerente e sentenciou o Banco a pagar R$ 3 mil por danos morais ao B.R.J e ainda salientou que a demora foi excessiva no atendimento, o que fere os direitos dos cidadãos que é assegurado na Constituição da República de 1988.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.