Alguns caminhoneiros bloquearam a BR-163, na pista sul do km 119, região conhecida como “Trevão”, atingindo uma das pistas na noite desta terça-feira (10), em Rondonópolis (MT). O protesto relâmpago durou menos de 2h. As informações foram repassadas pela Concessionária Rota do Oeste que também informou que o bloqueio foi parcial e somente para veículos de carga, onde os manifestantes impediram a passagem dos veículos das 20h30 e liberaram às 21h50.

De acordo com informações do chefe da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Luiz Carlos, o protesto estava sendo organizado por aproximadamente 30 motoristas. O bloqueio durou pouco tempo e só acabou após uma conversa com a PRF. “Eles ameaçaram iniciar um novo bloqueio na manhã desta quarta-feira (11), porém ainda não temos nenhuma informação a respeito” explica o PRF.

Leia também:  PM apreende entorpecentes e mulheres são detidas por tráfico de drogas

Ainda conforme Luiz, caso os caminhoneiros retornem, a Tropa de Choque da polícia vai interferir e já existe autorização para a acionar a Força Nacional para impedir o protesto que não possui autorização.

Em Mato Grosso também foi registrado o bloqueio na rodovia em dois trechos da BR-158, entre Porto Alegre do Norte e Confresa e entre Confresa e Vila Rica, municípios da região nordeste do estado.

O bloqueio de nível nacional começou na segunda-feira (9) nos estados de MG, PR, RN, RS e SC.

O grupo de caminhoneiros que participa das manifestações foi convocado pelo Comando Nacional do Transporte (CNT). Os manifestantes são autônomos e se declaram independente de sindicatos. Eles reclamam da alta de impostos, a elevação nos preços de combustíveis, entre várias outras questões.

Leia também:  Cidadão chega em casa e depara com assaltantes no bairro Granville

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) não informa nenhum ponto de bloqueio no estado.

As últimas informações repassadas pela Associação dos Transportadores de Cargas do Mato Grosso (ATC), são de que os caminhoneiros de Rondonópolis e de todo estado de Mato Grosso (MT) não aderiram à greve.

LEIA TAMBÉM 

Caminhoneiros não aderem à greve nacional em Mato Grosso

Caminhoneiros de Rondonópolis e região não devem aderir a greve nacional

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.