A Campanha Nacional contra hanseníase, geo-helmintíase e tracoma 2015 foi prorrogada novamente em Mato Grosso. Os 65 municípios que aderiram à Campanha terão até o dia 29 de novembro para realizarem as ações nas escolas e informarem os resultados no sistema FormSUS. Para alertar os gestores municipais, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) enviou um comunicado às secretarias municipais para que não percam o prazo e preencham o formulário eletrônico específico e único para cada escola.

Em Mato Grosso, 587 escolas já foram visitadas até o momento, com 20.365 crianças examinadas para hanseníase e 24 crianças encaminhadas para a rede básica de saúde municipal para confirmação do diagnóstico. Além disso, 133.993 crianças foram tratadas com medicação contra verminose e 339 crianças tiveram teste positivo para tracoma e também foram medicadas. Até o final da Campanha, 295.206 crianças e jovens, de 5 a 14 anos, deverão ser atendidos.

Leia também:  CRO-MT realiza campanha no mês do aleitamento materno

“A Campanha faz parte do Plano Integrado de Ações Estratégicas do Ministério da Saúde e tem como objetivo aumentar o diagnóstico precoce em crianças e jovens em idade escolar e, com isso, diminuir a ocorrência dessas doenças”, destaca a coordenadora de vigilância epidemiológica da SES, Flávia Guimarães. A mobilização possibilita ainda esclarecer dúvidas sobre a cura, ensina a se proteger das doenças e auxilia na identificação de sinais e sintomas.

Os casos suspeitos de hanseníase são encaminhados à rede básica de saúde para confirmação e início imediato do tratamento. Para isso, fichas de autoimagem são distribuídas a fim de facilitar a identificação de sinal, mancha ou caroço. Na ficha, que possui o desenho de um corpo humano, os pais poderão assinalar o local onde as crianças possuem qualquer tipo de mancha na pele, para serem avaliadas pelas equipes da atenção básica.

Leia também:  Horta da penitenciária de Sinop colhe primeira produção

Para a geo-helmintíase, foi disponibilizado o medicamento albendazol 400mg e para o tracoma azitromicina suspensão de 500mg ou 600mg. “Os alunos recebem um documento chamado Termo de Recusa, que deve ser preenchido quando os pais não autorizarem a administração do medicamento”, esclarece Flávia.

Os municípios participantes da Campanha foram escolhidos por critério populacional e de acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), dentre outros fatores. Trinta e sete municípios foram selecionados como prioritários pelo Ministério da Saúde para participar da campanha e 28 municípios fizeram adesões espontâneas. Em 2014, 39 municípios participaram e no ano de 2013 o total foi de 29 municípios participantes.

Saiba mais

A hanseníase é causada pelo Mycobacterium Leprae e é transmitida por meio de contato direto e prolongado com o doente sem tratamento. A transmissão ocorre normalmente pelas vias aéreas superiores. O desenvolvimento depende das condições do sistema imunológico do indivíduo ao qual foi transmitido o bacilo. Entre os sintomas principais estão: manchas na pele com alterações de cor e de sensibilidade, dormência, queda de pelos e comprometimento de nervos periféricos.

Leia também:  Taques destaca que Estado faz gestão parceira dos municípios

O tracoma é uma doença inflamatória dos olhos causada pela bactéria chlamydia trachomatis, que atinge a córnea e a conjuntiva. A transmissão ocorre por contato direto, pessoa a pessoa ou contato indireto, por meio do compartilhamento de objetos contaminados com secreção (toalhas, lenços, lençóis).

Já a geohelmintíases (verminose) é causada pelos geohelmintos, parasitas intestinais que causam anemia, dor abdominal e diarreia. As principais verminoses são ascaridíase, ancilostomíase e triquiuríase.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.