Foto: assessoria
Foto: assessoria

O candidato à presidência da OAB-MT se reúne, nesta terça-feira (3/10), com advogadas e advogados de Campo Verde, às 11h30. Ele vai apresentar as principais propostas de gestão para a classe.

Uma de suas propostas é reavaliação da distribuição de receitas para as subseções da OAB de Mato Grosso. Segundo o candidato, essa distribuição precisa ser reavaliada para melhor atender as necessidades de cada uma delas. Capilé afirma, ainda, que “existe também a necessidade de reforma de algumas sedes e a construção de novas próprias paras várias subseções”.

O candidato pretende, ainda, descentralizar a administração dos serviços da Caixa de Assistência dos Advogados (CAA-MT), da Escola Superior da Advocacia (ESA), do Tribunal de Ética e Disciplina (TED) e do Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP), com a criação de quatro polos regionais, para permitir o efetivo acesso das advogadas e dos advogados do interior aos benefícios propiciados pela CAA-MT e pela ESA, por exemplo. “Cada polo deve servir para dar um suporte maior para advogadas e advogados em suas próprias subseções. Mas a seccional continuará sendo gestora e fiscalizadora dos polos regionais”, explica o candidato.

Leia também:  Aumenta consumo de combustíveis em MT

A interiorização é outra prioridade da Chapa 2, que leva o nome “Somos Todos OAB”, capitaneada por Fábio Capilé. Ele entende que a OAB-MT deve oferecer serviços e prestar atendimento de forma igualitária para todas as advogadas e advogados, tanto que pela primeira vez, representantes das subseções de Jaciara e Água Boa, que nunca antes foram prestigiadas, terão assento no conselho estadual.

A valorização da jovem advocacia também está entre as propostas do candidato Fábio Capilé, que pretende criar escritórios rotativos na sede da seccional, ofertar cursos voltados para orientação profissional e instituir valores de anuidade diferenciada e escalonada nos 5 primeiros anos de exercício da profissão.

As propostas do candidato Fábio Capilé foram construídas a partir de diálogos com advogadas e advogados de todas as regiões do estado, durante visitas. Ele percorreu, em carro próprio, quase 40 mil quilômetros de estradas em Mato Grosso para conhecer melhor a realidade da advocacia.

Leia também:  Primeiro Ciec de Mato Grosso será construído em bairro com maior vulnerabilidade social

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.