Pessoas aguardando atendimento no SINE em Rondonópolis.Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
Pessoas aguardando atendimento no SINE em Rondonópolis.Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

Nos últimos dias, chegaram à redação do site Agora MT diversas mensagens e ligações de internautas se queixando da excessiva demora no atendimento prestado pelo Sistema Nacional de Empregos (SINE) em Rondonópolis (MT).

Edson David na fila do sine em Rondonópolis.Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
Edson David na fila do sine em Rondonópolis.Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

Já faz uma semana que Edson de Melo espera para dar entrada no seguro desemprego. Enquanto isso ele fica sem receber. Edson faz parte do grupo de pessoas que aguardam para serem atendidos no Sine. As filas são longas e tem pessoas que chegam no órgão de madrugada na espera por atendimento. Essa situação não é nenhuma novidade para os moradores rondonopolitanos.

De acordo com a coordenadora do Sine, Mara Oliveira, atualmente o Sistema possui seis funcionários, divididos entre recepção, triagem, atendimento prioritário e três ficam responsáveis para atender diretamente os trabalhadores que aguardam na fila.

Leia também:  PM utiliza WhatsApp como ferramenta para combater crime em Rondonópolis

Ainda conforme Mara, no total são reservados 40 senhas para atendimento, que começam a serem distribuídas a partir de 12h30. “Essa é uma regra determinada pelo Ministério do Trabalho que temos que seguir” explica a coordenadora.

Mara Oliveira coordenadora do sine em Rondonópolis.Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
Mara Oliveira coordenadora do sine em Rondonópolis.Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

 

Mara ainda pontua que o atendimento está demorado nos últimos dias, devido à greve do bancários, que acabou atrasando os serviços.

Fila para atendimento no sine para seguro desemprego.Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
Fila para atendimento no sine para seguro desemprego.Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

Nesta quarta-feira (4), Edson chegou as 7h30 da manhã e disse que não ia esperar, pois já tem mais de 49 pessoas aguardando em sua frente. “A greve dos bancários encerrou na terça-feira (27), desde então estou vindo todos os dias na tentativa de conseguir dar entrada no meu seguro. Cheguei aqui já não tinha mais senha. Eles alegaram que iriam atender as pessoas que vieram na segunda-feira (26). Ai vim na quarta as 11h e não tinha senha. Enfim, estou tentando desde semana passada e não consigo ser atendido” desabafa.

Leia também:  Atendimento especial do Detran encerra em 1º de dezembro

Outro trabalhador que não quis se identificar, afirma que está tentando dar entrada no seguro a um mês. “Já faz um mês que venho aqui tentar dar entrada no meu seguro e não consigo. Uma hora a gente não consegue senha, na outra o sistema cai” reclama o trabalhador.

RESPOSTA SETAS-MT

A secretária adjunta de Trabalho e Emprego da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT), Ivone Rosset, informa que a demora no atendimento às solicitações de seguro desemprego ocorreram por conta da greve dos bancários e não por causa da falta de funcionários para atender o público.

O SINE registrou um grande movimento nos últimos dias uma vez que para dar entrada no seguro desemprego é necessário que seja comprovado o saque do FGTS. Como a Caixa Econômica ficou fechada por cerca de duas semanas, os trabalhadores tiveram que aguardar o fim da greve.

Leia também:  Caravana da Transformação alavanca resultados no final de semana

Municipalização do SINE

Ivone Rosset informa ainda que a Setas está fazendo uma agenda com o prefeito municipal de Rondonópolis para próxima semana para propor a municipalização do SINE de Rondonópolis de maneira que o prefeito possa designar outras atividades para o espaço otimizando assim os serviços prestados à comunidade.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.