Contribuintes passam a noite em frente ao Detran para conseguir senhas - Foto: Você-repórter
Contribuintes passam a noite em frente ao Detran para conseguir senhas – Foto: Você-repórter

Dezenas de pessoas aguardaram na fila desde às 16h desta terça-feira (17) até a manhã de hoje (18) para pegar as primeiras senhas de atendimento na 2ª Ciretran em Rondonópolis. Contribuintes que passaram a noite em frente a unidade enviaram imagens a reportagem do site do AGORA MT para informar a situação, alguns chegaram a preparar a própria refeição no local.

Diante da denúncia dos contribuintes, a nossa reportagem esteve na 2ª Ciretran para apurar os fatos. Segundo o mecânico, Rafael Souza de Jesus, 22 anos, ele está aguardando para pegar a senha desde às 21h de ontem para realizar a vistoria em seu veículo. “Eu vim trocar a placa do meu carro que adquiri a cerca de um mês, pôr o documento no meu nome, estou desde ontem aqui, já perdi aula e estou perdendo serviço, ” contou o mecânico.

Leia também:  Após 8 dias, incêndio em parque estadual é extinto
Falta de servidores e de estrutura física afetam o atendimento - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Falta de servidores e de estrutura física afetam o atendimento – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

De acordo com a servidora do Detran e delegada sindical, Rosana Pereira de Brito, os contribuintes enfrentam filas para pegar senhas mesmo antes da greve, isso porque devido a precária situação de estrutura física e o número reduzido de servidores os serviços acabam afetados.

Esgoto vazando nas dependências da 2ª Ciretran - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Esgoto vazando nas dependências da 2ª Ciretran – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

“Isso sempre aconteceu, sempre existiram as senhas, o que acontece é que o número de senhas em questão do número de funcionários que não é o suficiente e ainda tem os que estão de licença e greve. Hoje temos três na vistoria e um no lacre. O ideal é que fossem no mínimo dez vistoriadores para atender os 156 mil veículos no município, ” explicou Rosana.

Ela ainda explica que por dia são feitos pelo menos 500 atendimentos. Segundo a delegada sindical, o funcionário fica sobrecarregado com o número de processos que são montados ao dia.

Leia também:  Mato Grosso é responsável por 26,5% do desmatamento total da Amazônia
Pessoas aguardando atendimento na Ciretran de Rondonópolis - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Pessoas aguardando atendimento na Ciretran de Rondonópolis – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Além da superlotação, a delegada sindical explica que a unidade da 2ª Ciretran enfrenta uma situação precária. No prédio, que é alugado para o Detran, são encontradas infiltrações, fungos, fiação antiga. ” É um prédio muito antigo que apresenta precariedade, o local é muito quente, agora como isso acontece em um órgão [Detran] que arrecada R$ 1,5 milhão ao dia, ” desabafa Rosana.

GREVE

Nesta quarta-feira (18), os servidores voltam a se reunir em assembleia geral, em Cuiabá, para decidir se retomam a greve.

 “Será feita uma reunião em Cuiabá, os servidores estiveram no Núcleo de Conciliação ontem, mas o governo não apresentou nenhuma proposta. A condição do Governo era que suspendesse a greve para que fossem feitas as negociações, como não houve proposta a greve deve retomada amanhã, ” disse a servidora.

Leia também:  Morre aos 86 anos a 1ª prefeita de Várzea Grande e ex-deputada de MT

A greve dos servidores do Detran iniciou em 26 de outubro para cobrar a nomeação dos aprovados em concurso público, além disto, entre as reivindicações está melhores condições de trabalho. No último dia 12, os servidores suspenderam a greve para uma audiência de conciliação com o governo marcada para ontem (17).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.