Bom dia, boa tarde, boa noite, boa madrugada, espero que com vocês estejam tudo bem, essa semana foi atípica, vi o time mais poderoso e vencedor da história o poderoso São Paulo, ser goleado por um tal de “Curintian”, muito sem graça.

Ser advogado é uma benção não saberia fazer outra coisa, sempre quis ser desde criança, o advogado é uma profissão de muito prestigio e poder, trata diretamente de liberdade, patrimônio e reputação de seus clientes, a própria lei nos equipara a juízes e promotores em tratamento, podemos adentrar prédios públicos sem limitações de área e acesso  as autoridades, é outras das prerrogativas (direitos que a lei estabelece para que o advogado possa representá-lo melhor).

No Brasil há uma quantidade enorme desses profissionais, existem mais faculdades de direito no Brasil, do que somados todas as outras faculdades dessa área no mundo.

Leia também:  Uber, Rondonópolis precisa? | Entendendo Direito

Para impedir que maus profissionais possam gozar de tamanho poder que a lei confere aos advogados, e que os baixareis vindos diretos das faculdades para o mercado, muitas vezes despreparados, existe o temido exame de ordem da OAB, (eu mesmo fracassei três vezes nesse exame) e alguns outros institutos como o conselho de Ética.

Vejam bem, eu tinha acabado de sair da faculdade, com nota 10 no TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), era elogiado pelos meus professores como um ótimo aluno, e mesmo assim estava despreparado para o nível que é exigido pela OAB em seu exame.

A OAB que esse mês completa 85 anos, uma velha senhora, protege você cidadão de duas maneiras, fazendo um filtro forte para que pessoas despreparadas não possam atuar em seu nome, lhe trazendo prejuízos irreparáveis, e os maus advogados não possam cometer abusos, enquanto o exame de ordem, mantem os despreparados sem a carteira de advogado, o conselho de Ética pune o advogado que não honra a confiança dada pelo seu cliente.

Leia também:  Agora saque do FGTS é lei | Entendendo Direito

E Ética meus leitores é algo caro à OAB, não por bondade ou mesmo por que seus membros são pessoas diferentes dos demais, todo ser humano é corruptível, e nós como advogados também o somos, a OAB prima pela ética por pura questão de sobrevivência, para sobrevivermos como seu representante precisamos ter uma boa imagem.

Mas se é assim porque tamanha desconfiança com essa classe?

Quando chega um médico em um lugar de acidente, todos ficam felizes, quando chega um advogado em uma sala onde se está discutindo um direito, todos ficam mais tensos.

Muitas pessoas tem uma história triste para contar sobre como foi enganado pelo seu advogado, a pessoa que deveria protege-lo, a pessoa em que ele confiou seus segredos mais íntimos, sua vida, seu patrimônio, sua liberdade.

Leia também:  Como provar alguma coisa? | Entendendo Direito

Posso lhes dizer que esse mal profissional não teme juízes, não teme promotores, nem delegados, pois como bons conhecedores da lei, quando optam pelo mal, raramente podem ser apanhados, mas digo a vocês o que esses maus profissionais temem, o poderoso conselho de Ética da OAB, onde serão julgados por seus pares, onde a pena pode chegar a exclusão, e consequentemente a perca do direito de advogar, posso dizer a vocês por que eles tem tanto medo. Porque não sabem exercer outra profissão, e sem a carteira, a perda do prestigio e das prerrogativas estariam fadados ao fracasso.

Sentindo-se enganado por seu advogado?

Procure a OAB , você não ficará sem resposta!

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.