Quatro dias depois da luta que chocou o mundo, o dono do título peso-pena do UFC, Jose Aldo Júnior falou sobre a devastadora derrota por nocaute de Ronda Rousey para a boxeadora Holly Holm no UFC 193.

“Não me surpreendeu. A Holly Holm é uma multicampeã no boxe e ela planejou seu jogo em pé. Não só eu, mas todo mundo sabia que se a luta permanecesse em pé, Holm ganharia a luta.”

Em conversa com a imprensa em um evento de mídia na Nova União, Aldo disse que seria melhor se a lutadora focasse em fazer filmes por enquanto, e que a possibilidade dela voltar a lutar é baixa.

“Eu acho muito difícil ela recuperar o cinturão, mas acho difícil até ela voltar à lutar. Com o rumo que sua carreira tomou, se eu estivesse ganhando um monte de dinheiro fazendo filmes ou qualquer outra coisa, eu iria por esse lado. Vou estragar meu rosto tomando soco na cara? Tá louco (risos). Se eu fosse ela, eu não voltaria.”

Leia também:  Luverdense perde do Inter com gol polêmico no final

Aldo comparou Ronda com Gina Carano, outra campeã de MMA que pendurou as luvas e migrou para as telas do cinema, e ainda comentou do legado que Ronda deixaria se não voltasse mais ao UFC.

“Eu vejo a história dela parecida com a de Gina Carano. Ela era uma grande lutadora mas, quando perdeu para Cris Cyborg, mudou-se para o cinema, e está sobressaindo mais lá do que se estivesse lutando. Não precisa cortar peso nem levar soco na cara. Ronda vai deixar um legado muito grande. Ela mudou o MMA feminino. Ela fez algo que nem mesmo Dana White pensou que poderia acontecer. Esse é o legado dela, fez muito pelo MMA feminino.”

Leia também:  Atletas sub 16 de Rondonópolis participam de competição em Cuiabá
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.