A Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, na manhã dessa quarta-feira (18), esteve analisando o mérito habeas corpus da esposa do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que foi presa em agosto deste ano através da “Operação Ouro de Tolo”. Caso seja revogado o habeas corpus, Roseli Barbosa pode voltar a prisão.

A ex-primeira-dama é acusada de desviar cerca de R$ 8 milhões na Secretaria de Trabalho e Assistência Social de Mato Grosso. Ela foi presa dia 20 de agosto, mas conseguiu uma liminar aprovada no dia 27 de agosto pelo ministro Reynaldo Soares da Fonseca, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que determinou que ela poderia responder pelo crime em liberdade.

Leia também:  Fabris se apresenta e nega ter cometido crime

Porém, seu habeas corpus pode ser negado e se isso acontecer ela pode voltar a responder pelo desvio de dinheiro na prisão.

Mas, a defesa da esposa do Silval Barbosa, não vê motivos para ser revogado o habeas corpus, pois Roseli é ré primaria e possui endereço fixo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.