Aos 34 anos, Felipe Massa é o terceiro piloto mais velho da Fórmula 1 em atividade, superado por Kimi Raikkonen, de 36, e Jenson Button, de 35. Assim como o finlandês e o inglês, o brasileiro sabe que está se aproximando do momento de parar na Fórmula 1 e colocou a próxima temporada como fundamental para seu futuro.

Afinal, 2016 será seu último ano do atual contrato com a Williams. E, se entender que não terá um carro competitivo depois disso, sua escolha é clara.

“Ano que vem será o último do meu contrato, então acho que será a temporada mais importante para entender se eu continuarei ou não. Se eu tiver a chance de continuar em uma equipe competitiva, eu fico. Caso contrário, eu paro”, afirmou, ouvido pelo UOL Esporte.

Leia também:  Com a demissão de Ceni, São Paulo vai completar 16 técnicos em 8 anos

“Vou ficar na F-1 se eu tiver uma equipe como a Williams, para quem eu estou muito feliz em pilotar e eles também estão felizes em me ter. Quando você ama trabalhar e se sente querido, é isso que dá motivação para continuar.”

Falando sobre a dificuldade de entender qual o momento de parar, Massa afirmou que lidará bem com isso quando a hora chegar. “Não acredito que terei medo de parar, acho que vou ficar bem. Porque eu sei que todos terão de parar em algum momento – mas eu não acho que esse momento chegou ainda.”

Hoje em dia, contudo, Massa sequer sabe como será sua vida sem a Fórmula 1. “Nem sei se vou mudar de volta para o Brasil, se vou continuar em Mônaco. Amo Miami, então talvez vá morar lá. Tenho tempo para pensar. Perguntado se a Nascar seria uma possibilidade, Massa disse que não. “Eles correm demais. Se eu corresse todo final de semana minha família me mataria”.

Leia também:  MT | Inscrições para Circuito Estadual de Tênis encerram nesta segunda
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.