Secretaria de Educação do município de Guiratinga - Foto: Arquivo / AGORA MT
Secretaria de Educação do município de Guiratinga – Foto: Arquivo / AGORA MT

O secretário de educação do município de Guiratinga, Sinval Vilela Carvalho, 43 anos, está sendo acusado pelos crimes de injúria e ameaça por uma funcionária da creche municipal. A monitora procurou a Polícia na tarde desta terça-feira (10) para relatar o caso. Conforme consta no Boletim de Ocorrência (BO), a mulher estava na prefeitura municipal de Guiratinga e ao pedir ao secretário para que assinasse um ofício endereçado ao mesmo, este começou a xingá-la.

Em contato com a funcionária, esta relatou ao site AGORA MT, que desde que assumiu o cargo em 2012 pelo qual foi aprovada em concurso, passou a ser perseguida pela direção da escola, tendo inclusive, que registar dois boletins de ocorrência contra a gestora da creche.

Com relação ao secretário, ela explica que a situação ocorreu inicialmente devido a gestão da creche municipal.

Leia também:  Dupla rouba malotes de dinheiro que pagariam fiscais de concurso em Cuiabá

“A atual diretora não pode se candidatar à reeleição, em reunião aqui na creche no mês de outubro, o secretário disse que não teria eleição para coordenadora, caberia a diretora eleita eleger a mesma. Isto é anular o exercício da democracia, ” disse a funcionária.

Em decorrência deste fato, a funcionária, que revela que a instituição possui várias irregularidades, procurou o secretário para que este assinasse um ofício prestando esclarecimentos desta decisão. “Fiz um ofício pedindo esclarecimentos de qual lei ele estava seguindo, e desde sexta-feira estou tentando conseguir para ele recibar, ” afirmou a funcionária.

A servidora explica que protocolou um documento na prefeitura, câmara municipal, ao Sintep relatando as denúncias de irregularidades da instituição, mas até o momento nenhum órgão ainda tomou alguma decisão.

Leia também:  Juscimeira | Recadastramento de idosos no BPC segue até 30 de novembro

Nesta terça-feira (10), ao procurar a administração para solucionar a situação, a funcionária encontrou com o secretário na prefeitura municipal, onde ao assinar o documento, o mesmo, segundo a vítima, teria começado a deferir palavras de baixo calão. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Guiratinga.

Outro lado

Em entrevista ao site AGORA MT, o secretário Sinval Vilela, negou que tenha feito ameaças ou ‘xingado’ a servidora. Ele relatou que há um problema entre a funcionária e a direção da creche.

“Criou um problema entre ela e a direção da escola por não querer trabalhar. Chegou-se à conclusão que ela é uma funcionária relapsa, foi chamada a atenção dela para trabalhar, ela foi e recorreu ao Ministério Público que notificou a gente várias vezes até que depois eles também chegaram a essa conclusão. Depois ela foi na delegacia registrou boletins contra a diretora, recorreu a Câmara dos Vereadores, ” relatou o secretário.

Leia também:  Governo decreta ponto facultativo na sexta-feira (03)

Ele ainda explica que no dia mencionado pela funcionária, ela estava em horário de aula e fora do local de trabalho e que nesta quarta-feira (11) foi instaurado um processo administrativo para apurar as possíveis irregularidades no comportamento da servidora. “Ela não gosta de cumprir com as obrigações dela, pela manhã ela não foi para o trabalho, preocupada com problema da coordenação educacional, onde está sendo discutido a elaboração de uma portaria, que cabe a coordenação. Mas eu não fiz nenhuma difamação,” encerrou o secretário.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.