O índio da etnia Bororo, Kleber Rodrigues Meritororeu, foi preso pela Polícia Judiciária Civil, na manhã desta sexta-feira (06), no município de General Carneiro (442 km a Leste),  acusado de estuprar a sobrinha de 11 anos.

O suspeito era diretor da escola na Aldeia Merure, município de General Carneiro, e vinha ameaçando a vítima e os familiares, alegando que iria contratar um antropólogo para elaborar um laudo e concluir erroneamente que o crime de estupro é tolerável pela cultura indígena. Porém, na cultura da etnia não há costumes de violência sexual e ainda, preceitua que relações sexuais devem ser mantidas após a primeira menstruação da mulher, o que não é o caso da menor.

Leia também:  Acidente entre motocicleta e táxi deixa casal ferido

O suspeito estava afastado das funções na escola, por decisão da comissão disciplinar em processo administrativo da Secretaria de Estado de Educação. Porque segundo informações, diversas crianças indígenas abandonaram a escola por medo do diretor.

Na época dos fatos, a vítima que é sobrinha do acusado, contou que foi convidada pelo tio para ir até casa dele, na aldeia Garças, e lá ele teria lhe dado um pouco de bebida e por conta disso, passou mal e dormiu, porém quando acordou percebeu que estava sendo abusada. Ela disse que chegou a gritar, mas o tio tapou sua boca.

O indígena foi encaminhado à Cadeia Pública local.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.