O casal estava foragido - Foto: reprodução internet
O casal estava foragido – Foto: reprodução internet

O padrasto acusado de estuprar a enteada de 13 anos e a mãe da adolescente, apontada como coautora do crime, foram presos, no final da manhã desta quinta-feira (12), por investigadores da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos, durante um trabalho de investigação da polícia.

Os suspeitos Alex Junio Correia Campos, 21 anos, e Jucinei Marcelina de Carvalho, 37 anos, estavam escondidos em uma chácara, na saída para o município de Nossa Senhora do Livramento, na zona rural de Várzea Grande (MT) (224 Km de Rondonópolis).

Os dois eram procurados desde o dia 2 de outubro, quando tiveram a ordem de prisão expedida pela Vara de Violência Doméstica e Familiar, de Várzea Grande.

Leia também:  Operação Impúbere | Menor era usada pelos pais para vender drogas em Rondonópolis

A menina foi ouvida e confirmou na Delegacia que era abusada desde os 9 anos de idade e que a mãe tinha o conhecimento. O casal foi indiciado nos crimes. O padrasto como autor e a mãe como coautora, partícipe nos crimes.

SOBRE O CASO

A adolescente foi criada pela avó e aos 9 anos passou a morar com a mãe, na Comunidade Aroeira, região do bairro Alameda, em Várzea Grande, quando também passou a ser abusada dentro de casa, pelo companheiro da mãe. A menina também era agredida e teve o cabelo todo picado por ciúmes do agressor, que falava que ela não podia ficar bonita para outro homem.

Os suspeitos já haviam sido presos no dia 28 de setembro desde ano, depois de serem denunciados por familiares e vizinhos da menor. Na ocasião, uma guarnição da Polícia Militar conduziu os suspeitos até a Central de Flagrantes. Entretanto, não foi constatada situação de flagrância para justificar a lavratura do auto de prisão. Os dois foram ouvidos e os documentos produzidos foram remetidos a Delegacia da Mulher para continuidade das investigações.

Leia também:  Homem é preso em Rondonópolis com mandado expedido pelo estado de Minas Gerais

A Delegacia da Mulher também instaurou um inquérito policial para apurar se à irmã da vítima, uma menina de 9 anos, também sofria abusos. Consta informação que mãe teria oferecido a virgindade da filha de 9 anos, para que o companheiro não a abandonasse.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.