Moradores do Residencial Magnólia reunidos com autoridades.Foto:Varlei Cordova/AGORAMT
Moradores do Residencial Magnólia reunidos com autoridades.Foto:Varlei Cordova/AGORAMT

O Residencial Magnólia, em Rondonópolis (MT) foi inaugurado há dois meses e já possui reclamações dos moradores, que estão sofrendo com o esgoto entupido e mau cheiro. Em uma manifestação realizada na tarde dessa terça-feira (24), compareceram no local os responsáveis da Secretaria de Habitação, do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), dois vereadores e alguns habitantes do residencial.

Esgoto saindo em frente a residencia no Residencial Magnólia.Foto:Varlei Cordova/AGORAMT
Esgoto saindo em frente a residencia no Residencial Magnólia.Foto:Varlei Cordova/AGORAMT

Os moradores reclamaram que tem mais de uma semana que estão tentando resolver os problemas da tubulação de esgoto que passam em suas residências, mas até agora não conseguiram uma posição do Sanear, nem da construtora, que disseram não ser responsáveis pela situação.

Ainda, disseram que os seus filhos não estão suportando o mau cheiro e muitos estão doentes, com dor de barriga, febre e não sabem a causa, porém eles afirmam que pode ser por conta do esgoto.

Leia também:  269 vagas de empregos para Rondonópolis (05/06)
Alessandro Brandão.Foto:Varlei Cordova/AGORAMT
Alessandro Brandão-.Foto:Varlei Cordova/AGORAMT

O gerente do departamento de Vistorias Habitacionais, Alexandre Brandão, disse que já fez a vistoria em 80% das casas no Magnólia e desses cinco relatam problemas que devem ser resolvidos ainda essa semana. Entretanto ele alegou que não adianta só reclamar, devem realizar uma Ordem de Serviço (OS), junto a construtora para que seja feito as mudanças necessárias.

O diretor de manutenção da Sanear, Cristovam José Teixeira, disse que a Sanear não é responsável pela limpeza das fossas, pois o projeto feito pela construtora ainda não foi aprovado pelo Sanear, em que ainda deve ser realizadas algumas mudanças que estão em andamento.

Já a Habitação disse que se os moradores tiverem alguma reclamação sobre as casas, devem preencher a OS, para que sejam analisadas, “sem nenhuma documentação eu não vou conseguir resolver nada, então eles devem preencher a OS”, ainda alertou que a Construtora é obrigada a realizar a OS, se por ventura não quiserem, a Habitação pode ser procurada, onde irão fazer uma reclamação junto ao Ministério Público.

Leia também:  Estão abertas as inscrições para a 3ª edição da Feciti
Cristovam José Teixeira.Foto:Varlei Cordova/AGORAMT
Cristovam José Teixeira.Foto:Varlei Cordova/AGORAMT

No local, tanto a Sanear como a Habitação, orientaram os moradores que o problema pode voltar à acontecer depois da limpeza das fossas, porque na tubulação sempre é encontrado fraldas e absorventes, o que acaba entupindo os canos e por consequência o esgoto volta para a casa dos moradores e pela tubulação de visita.

A Engenheira da Construtora Avida, Giovana Carneiro, disse que tem cinco OS para serem realizadas e que amanhã vão ser executadas, mas ela pediu à conscientização dos moradores, porque isso vai acontecer novamente se eles continuarem jogando detritos no esgoto, “o que mais achamos na tubulação é fraldas, absorventes e sacolas, esses objetos não se desmancham e obstruem a tubulação”, explicou.

Leia também:  Aula inaugural do Cursinho Pré-vestibular Zumbi dos Palmares é nesta segunda

Giovana ainda relatou que as mudanças pedidas pelo Sanear já estão sendo feitas e na semana que vem o Sanear deve fazer uma vistoria para analisar a aprovação do projeto.

A secretária de Habitação disse que os moradores podem entrar em contato pelos telefone 3422-3736 e pelo celular do diretor do departamento da Habitação, Alessandro, (66) 9984 6910, que eles irão orientar os moradores sobre as providências que devem ser tomadas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.