Foto: Reprodução Rede Record
Foto: Reprodução Rede Record

Um pedreiro matou a mulher a facadas porque ela não o parabenizou no dia de seu aniversário, na zona sul de São Paulo.
Aldinéia Silva de Santana saiu do Estado da Bahia para morar em São Paulo e trabalhar como empregada doméstica. Pouco tempo depois, o pedreiro Wagner Leal também se mudou para a capital paulista. O casal teve um relacionamento de um ano e durante seis meses moraram juntos na zona sul.
Com o tempo, o pedreiro  se mostrou um homem extremamente ciumento. Segundo o homem, a empregada doméstica saiu de casa no dia de seu aniversário para ir trabalhar e não o parabenizou.
Ao voltar para a casa do casal, o pedreiro estava nervoso e havia consumido drogas. Durante uma discussão, Leal estrangulou e matou a mulher a facadas.
Após o crime, Leal fugiu para o Rio de Janeiro e, de lá, afirmou a um parente que havia assassinado a mulher.
O caso foi registrado no 34° Distrito Policial, na Vila Sônia, zona oeste de São Paulo.

Leia também:  Quadrilha se passam por seguranças e tentam invadir show de Wesley Safadão armados

Até o momento Wagner leal (pedreiro) não foi encontrado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.