O candidato à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso (OAB-MT), Pio da Silva, atacará um dos problemas mais complexos encontrados hoje pela instituição, impedindo-a de realizar investimentos e implementar programas que beneficiem os advogados e advogadas do Estado: a inadimplência das anuidades.

A realidade hoje na OAB-MT não revela perspectivas promissoras para o curto, médio e longo prazo, caso algum outro candidato que representa o grupo que está na direção da seccional seja o vencedor. A gestão de Maurício Aude, atual presidente, fez com que a Ordem atingisse uma inadimplência de 40% em relação à anuidade paga pelos advogados.

Falando para um público de 160 pessoas em feijoada da reta final de sua campanha, a FeijoPio, realizada neste sábado, 21, na AABB em Cuiabá, Pio afirmou que mudará essa realidade da OAB-MT com a redução da inadimplência, e utilizará esses recursos extras para apoiar o jovem advogado em início de carreira, por exemplo.

Leia também:  Ouvidoria Itinerante do MPE realiza atendimento nesta quarta-feira no centro da Capital

“Hoje a inadimplência de anuidades é de em torno de 40%, o que representa cerca de R$ 4 milhões. Nossa meta é reduzir pela metade a inadimplência na OAB-MT, e isso representará um aporte de R$ 2 milhões nos cofres da entidade, com esses recursos extras iremos isentar o jovem advogado e advogada nos primeiros dois anos após o início de sua prática advocatícia, momento em que muitas vezes encontram-se em dificuldades pela falta de experiência e também porque estão começando a formar sua clientela”, disse.

Cada advogado em início de carreira paga em média R$ 400,00 e como ingressam na entidade 1.000 advogados por ano, em dois anos 2.000 advogados representariam R$ 800.000,00 de custo. “Ou seja, com redução da inadimplência custearemos essa isenção e ainda sobrará recursos para outras ações”, defendeu Pio da Silva.

Leia também:  Mais 20 médicos cubanos chegam em MT para atuar em 13 municípios

Em números absolutos, 14.444 advogados se encontram em atividade em Mato Grosso, sendo 8.641 adimplentes e 5.802 inadimplentes com o pagamento da anuidade da Ordem.

Ao todo, R$ 4 milhões, que poderiam ser investidos em ações que beneficiem os advogados e advogadas de Mato Grosso, deixam de entrar nos cofres da Seccional da OAB em nosso estado todo ano.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.