Diligências da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) identificaram que o feto localizado, na tarde de sexta-feira (13), no aterro sanitário (lixão) de Cuiabá, saiu do bairro CPA 3, setor 3 ou 4, região da lagoa encantada, em Cuiabá. O motorista do caminhão que fez o descarte no lixão afirmou aos policiais que trabalha somente nesse trajeto e logo que despejou o lixo catadores já acharam o feto.

A Polícia Civil solicita informações de moradores, pelos telefones 197 ou 3901-4825, para descobrir a identidade da mãe e os motivos que a levaram a fazer o descarte do feto no lixo. Havendo identificação, material genético da mulher será colhido para exame de DNA com amostra do feto.

Leia também:  Acusado de roubo em Minas Gerais tem mandado de prisão cumprida em MT

A delegada da DHPP, Silvia Maria Pauluzi, informou que ainda não é possível afirmar se trata de um feto ou um recém-nascido, pois é necessário um exame pericial aprofundado feito pelo Setor de Antropologia da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) para detectar se a criança chegou a nascer com vida ou se já estava morta quando a mãe deu à luz e as possíveis causas.

O Instituto de Medicina Legal informou à delegada que o exame de necropsia não consegue identificar se era feto ou recém-nascido, em razão de ter sido encontrado em estado avançado de decomposição, cerca de 3 a 4 dias após o nascimento.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.