Alguns postos de combustíveis já começaram a reajustar os valores cobrados pelo litro da gasolina e do óleo diesel, em Rondonópolis (MT). O novo reajuste pode gerar um aumento de aproximadamente R$ 0,02 por litro no bolso do consumidor, conforme explica o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis de Mato Grosso (Sindipetróleo), Aldo Locatelli.

De acordo com o presidente, o aumento dos valores impacta principalmente os revendedores e o repasse desse custo para os consumidores irá depender de cada empresa. “Isso depende das distribuidoras, mas também dos revendedores, que devem decidir se repassam ou não os reajustes, porque o mercado é livre. Mas o sindicato se vê no dever de deixar o consumidor bem informado”, afirmou.

Leia também:  Luverdense perde do Inter com gol polêmico no final

O preço do litro do etanol em um dos Postos de Rondonópolis, passou de R$ 2,09 para R$ 2,12. Já em outro Posto, o aumento deve ocorrer nesta terça-feira (10), e o valor do etanol deve se aproximar de R$ 3,00. Já o preço da gasolina aumentou de R$ 3,19 para R$ 3,42 em um dos estabelecimentos, conforme uma pesquisa realizada pela equipe de reportagem do site AGORA MT.

Segundo o Sindipetróleo apenas de janeiro a setembro deste ano, o diesel teve o preço reajustado em 14% e a gasolina, em 12%.

Os valores de reajuste referem-se ao preço de pauta dos combustíveis, que serve de base de cálculo para cobrança de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), tributo retido na fonte pelo governo do estado. Conforme o Sindipetróleo, o Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF) do óleo diesel subiu R$ 0,12, passando de R$ 3,1259 para R$ 3,247. Já o preço médio da gasolina aumentou R$ 0,09 centavos, subindo de R$ 3,462 para R$ 3,559.

Leia também:  Pronto Atendimento implanta avaliação por classificação de risco para qualificar atendimento

As informações sobre os reajustes foram divulgadas através de uma nota emitida pela assessoria do Sindipetróleo, onde informa que os novos valores de pauta começaram a vigorar a partir do 1º de novembro.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.