Prefeito afirma estar fazendo o dever de casa - Foto: Reporudção
Prefeito diz que a ação garante os serviços essenciais – Foto: Reprodução

A Prefeitura de Cuiabá vai adotar uma série de medidas para cortar despesas em virtude da queda da arrecadação provocada pela crise econômica. Esta é a 2ª medida de contenção de despesas adotada pela prefeitura, pelo mesmo motivo, num espaço de 11 meses, já que em dezembro de 2014, antevendo a crise em 2015, o prefeito determinou uma reforma administrativa com corte de pessoal e de despesas de custeio.

Entre as medidas determinadas pelo prefeito Mauro Mendes durante reunião do secretariado municipal na quinta-feira (05), estão o cancelamento de empenho de despesas não obrigatórias, como serviços que não sejam essenciais; redução de linhas telefônicas e de frotas de veículos, inclusive os que atendem aos secretários; fechamento do escritório de representação da prefeitura em Brasília; e corte de pessoal comissionado e contratado.

Leia também:  Sejudh define criação de espaços ao público LGBT em unidades prisionais

“Em dezembro de 2014, quando muitos não falavam em crise, fizemos os primeiros cortes. Estamos fazendo nossa lição de casa”, disse o prefeito à sua equipe de governo.

“Estas são medidas necessárias para manter as contas em dia, inclusive o pagamento dos salários dos servidores, e também garantir os serviços essenciais como saúde, educação, limpeza pública”, frisou o prefeito, durante a reunião com o secretariado.

Mendes garantiu, ainda, que “nosso esforço é garantir que todas as obras iniciadas em nossa gestão, e inclusive outras iniciadas anteriormente, sejam concluídas”. E acrescentou: “alguns contratos e tipos de serviço obrigatoriamente serão cancelados, para não deixar restos a pagar para 2016. Chega em janeiro e situação não muda e tem aquela despesa para pagar, como vai ser? Porque nosso problema não é terminar o ano, nossa questão é administrar a prefeitura até dezembro de 2016”.

Leia também:  Em MT, 35,20% dos candidatos do Enem 2017 perderam o 1° dia de prova

Entre os investimentos prioritários da administração municipal atualmente estão o Programa Novos Caminhos, cuja meta é asfaltar 300 km de ruas na cidade até ano que vem – dos quais 200 já foram concluídos e entregues -, 500 km de recapeamento, o novo Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, além das novas UPA’s (Unidades de Pronto Atendimento), da revitalização do Porto Cuiabá e dos Parques Tia Nair e das Águas.

Os impactos das medidas serão anunciados na próxima semana, depois que cada secretário informar ao Comitê de Controle, Reavaliação e Redução dos Gastos Públicos, instituído por meio do Decreto 5.858, de 19 de setembro passado, os valores que cada medida promoverá nas suas respectivas secretarias.

Leia também:  Chuva deixa mais de 45 mil sem energia elétrica em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.