A Secretaria de Segurança Pública (Sesp) realizará, na próxima quarta-feira (18), na Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), em Cuiabá, a primeira praça do leilão judicial de gado da Fazenda Heloysa. Ao rebanho foi dado perdimento em favor da Secretaria de Segurança Pública por decisão judicial do Ministério Público Federal (MPF), após operação da Polícia Federal (PF), que cumpriu mandados de prisões, busca e apreensões de bens em três imóveis rurais localizados nos municípios de Pontes e Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade. Ao todo, 1.211 animais entre novilhos, bois, garrotes e vacas serão colocados à venda.

Os 27 lotes separados devem arrecadar pouco mais de R$ 2 milhões. O recurso será mais uma vez revertido em benefício da Segurança Pública do Estado, com investimentos em armamento e equipamentos para as forças de segurança.

Leia também:  Morre ex-governador de Mato Grosso do Sul

A decisão do MPF destaca a venda, em leilão, antes da decisão condenatória, considerando a necessidade de preservação do gado e do valor dos mesmos que estão sujeitos a deterioração natural pelo tempo, desuso e envelhecimento. “Tratando-se de coisas facilmente deterioráveis, serão avaliadas e levadas a leilão público”, aponta trecho da decisão.

O laudo realizado pela Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) identificou e especificou o que foi encontrado na propriedade. “Foi observado que o rebanho bovino da fazenda Heloysa é composto, na sua grande maioria, por animais da raça Nelore. Uma pequena porção é constituída por animais anelorados (cruzamento entre animais das raças Nelore e Europeias)”, descreve trecho do laudo pericial.

O leilão será realizado pela Estância Bahia Leilões, com transmissão ao vivo pelo canal “Virtual Vídeo”. Os lotes disponibilizados variam entre R$ 4.400 e R$ 174 mil. A base de cálculo da arroba segue os cálculos indicados pelo Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea).

Leia também:  Detran capacita servidores de Ciretrans em gestão de Protocolo no estado

Leilão Judicial

Mais de R$ 10 milhões já foram arrecadados este ano por meio de leilão judicial de gado e propriedades rurais em favor da Segurança Pública. Parte do valor já foi empregado na compra de armamento e munição para as forças de Segurança do Estado. A reversão do dinheiro do crime para investimentos na Segurança Pública é uma ação inédita no Estado.

“Esse evento é histórico, pois estamos tornando realidade a pretensão de todo cidadão de bem de tirar o patrimônio oriundo do crime em favor da segurança pública”, enfatizou o secretário de Segurança Pública, Mauro Zaque.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.