Foto: Dercílio / Revista Saúde é Vital
Foto: Dercílio / Revista Saúde é Vital

Se você não vive sem um cafezinho, já pode comemorar. De acordo com uma pesquisa de Harvard, beber de três a cinco xícaras por dia pode diminuir os risco de morrer prematuramente de doença cardíaca, Parkinson ou diabetes tipo 2. E não pense você que isso é mérito da cafeína. Os cientistas acreditam que os benefícios estão relacionados com os compostos das plantas do café.

Para Ming Ding, cientista-chefe da Harvard TH Chan School of Public Health (EUA), os compostos bioativos presentes no café ajudam a reduzir a resistência à insulina e a inflamação sistemática das células, mas novos estudos na área são necessários para investigar os mecanismos que produzem esses efeitos.

Leia também:  Como café, cigarro e álcool interferem na sua fertilidade

Os resultados, publicados na revista Circulation, analisaram três estudos realizados com 208.501 voluntários – masculinos e femininos. Na pesquisa, o consumo moderado de café reduziu o índice de morte prematura por meio de doenças. A análise também considerou outros fatores, como tabagismo, IMC (índice de massa corporal), nível de atividade física, consumo de álcool e dieta. Os pesquisadores ressaltam ainda que, para cuidar da saúde do coração, é preciso seguir um estilo de vida saudável – e não somente incluir o café na rotina.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.