Foto: Grupo de Escolta Penal/GEP
Foto: Grupo de Escolta Penal/GEP

Um túnel escavado para fuga desmoronou na manhã desta segunda-feira (9) na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, maior unidade prisional do Rio Grande do Norte. Equipes do Corpo de Bombeiros trabalham na busca de corpos. Segundo os próprios detentos, pelo menos dois presos estariam encobertos pela terra que desmoronou sob o piso do pavilhão 2.

Segundo a Coordenadoria de Administração Penitenciária do estado, o túnel é o mesmo que foi descoberto no sábado (7), fato que causou revolta  dos apenados. “A abertura do túnel chegou a ser concretada, mas os presos reabriram o buraco num outro ponto. Na manhã desta segunda, eles tentaram dar continuidade às escavações até acontecer o desmoronamento. Sem ter como voltar, eles tiveram que cavar uma saída ainda dentro da penitenciária. Aí quando fomos avisados que dois deles teriam ficado soterrados”, explicou um agente.

Leia também:  Garota posta homenagem ao pai sem saber que minutos depois ela e a mãe seriam mortas por ele

Ainda no sábado, logo a primeira tentativa de fuga ter sido abortada, colchões foram incendiados e grades arrancadas das celas. Amotinados, os internos chegaram a jogar pedras nos policiais militares do Batalhão de Choque, que recuaram.

Alcaçuz fica em Nísia Floresta, município da Grande Natal. Com capacidade para 640 presos, possui atualmente pouco mais de 1 mil apenados. Duzentos somente no pavilhão 2. O sistema penitenciário do Rio Grande do Norte possui atualmente 8.000 presos para 3.700 vagas. Em razão da superlotação, das 33 unidades prisionais, 12 foram interditadas pela Justiça e não podem receber novos detentos. A lista inclui a Penitenciária Estadual de Alcaçuz.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.