gado aftosa vacinação
Foto: Reprodução

A campanha de vacinação contra febre aftosa termina na próxima segunda-feira (30.11). Nesta etapa é obrigatória a vacinação de todo o rebanho bovino e bubalino, de mamando a caducando. A comunicação da imunização dos animais deve ser feita até o dia 10 de dezembro, nos escritórios do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea). Propriedades localizadas na região do baixo pantanal têm até 15 de dezembro para fazer a comunicação.

Segundo o presidente do Indea, Guilherme Nolasco, o instituto realiza o registro da comunicação online, em propriedades localizadas em assentamentos e comunidades rurais. “O trabalho é realizado em 89 comunidades e assentamentos em 42 municípios do Estado. A intenção é facilitar a vida desse pequeno produtor, que muitas vezes tem dificuldade para se deslocar até uma unidade do Indea”, ressalta.

Leia também:  Aumenta consumo de combustíveis em MT

Além de facilitar a vida do produtor rural a iniciativa pretende diminuir o fluxo de atendimento nas unidades locais do Indea e o tempo de espera nos últimos dias de prazo para a comunicação da vacinação. “O grande número de produtores que deixam para fazer a comunicação na última semana acaba por superlotar os escritórios, acarretando em um maior tempo de espera. Acreditamos que esta ação possa evitar transtornos e reclamações”, acrescentou Nolasco.

A multa para quem deixar de vacinar o rebanho dentro do período da campanha é de 2,25 UPF (Unidade Padrão de Fiscal) por cabeça de gado não vacinado. O produtor que atrasar a comunicação fica impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA) por um período mínimo de 30 dias.

Leia também:  Alunos trans e travestis poderão usar nome social em documentos acadêmicos na Unemat

Brucelose

A segunda etapa da campanha contra brucelose segue até 31 de dezembro. A vacinação precisa ser feita uma única vez nas fêmeas com idade de 3 a 8 meses. É proibida a vacinação em machos de qualquer idade e de fêmeas com idade superior a 8 meses. As bezerras deverão receber a marca com a letra V, acompanhada do algarismo final do ano da vacinação, por exemplo: V5. A vacinação deve ser feita por médico veterinário ou vacinador sob sua supervisão.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.