Vereador Marcrean Santos - Foto: reprodução
Vereador Marcrean Santos – Foto: reprodução

O vereador Marcrean Santos (PRTB) já pode respirar mais aliviado após a notícia de que está livre da cassação. Acontece que a Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá entregou nesta terça-feira (27) a Mesa Diretora da Casa de Leis, o relatório final referente ao pedido de cassação do vereador por quebra de decoro parlamentar.

O grupo comandado pelo vereador Toninho de Souza (PSD) se posicionou pela absolvição do parlamentar. O relatório foi produzido pelo vereador Ricardo Saad (PSDB), relator do processo. Além deles, o vereador Adevair Cabral (PDT) também faz parte da Comissão.

De acordo com Saad, não ficou comprovado que o parlamentar foi o autor da agressão nem por meio dos depoimentos que foram colhidos e nem através das provas apresentadas.

Leia também:  PMDB será o destino de Ibrahim

“Não há nenhum elemento que possa resultar em alguma punição contra Marcrean. O relatório é no sentido de inocentá-lo. O documento é pelo o arquivamento, mas agora a Mesa Diretora fica responsável pelos os encaminhamentos”, explicou Saad.

No total, quatro pessoas foram ouvidas pelo grupo. O primeiro foi presidente da Associação do bairro Renascer, José Carlos. Ele alega que foi agredido pelo parlamentar com socos em agosto deste ano.

O episódio resultou em mais de 20 requerimentos solicitando a cassação do mandato do vereador e, consequentemente, na abertura de um procedimento disciplinar contra o vereador.

Além dele, também prestaram depoimento junta a Comissão o ex-coronel da Polícia Militar, Willian Dias; militante do PRTB Elton dos Santos Araújo e o próprio vereador.

Leia também:  Pé de ouvido

Toninho garante que a Comissão realizou um trabalho isento e imparcial. “Conduzimos todo o processo de forma isenta. Tentamos reunir todas as provas possíveis. Acreditamos na absolvição do vereador, porque não houve nenhuma testemunha ocular isenta dos fatos” finalizou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.