Reprodução
Reprodução

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou nesta terça-feira (29) o fim da epidemia de ebola na Guiné, país africano que foi o primeiro a registrar um caso da doença, há quase 2 anos.

A Guiné completou 42 dias desde que a última pessoa infectada e teve resultado negativo em dois testes consecutivos que buscam a presença do vírus no sangue.

Em nota, a OMS parabenizou o governo da Guiné e a população por terem encerrado o surto da doença.

“Temos de prestar homenagem ao governo e ao povo da Guiné que, na adversidade, mostraram extraodinária liderança no combate à epidemia”, afirma Mohamed Belhocine, representante da OMS na Guiné.

“A OMS e seus parceiros continuarão a apoiar o país durante os próximos 90 dias de vigilância reforçada e nos primeiros esforços para fortalecer os serviços de saúde em 2016.”

Leia também:  Vice-presidente da Espanha assumiu a maior função da presidência

Em 2013 a Guiné deu início a uma epidemia que se propagou à Libéria e à Serra Leoa. Nesses locais, houve mais de 28 mil casos e de 13 mil mortes.

De acordo com a OMS, os três países mais afetados pela epidemia – Guiné, Libéria e Serra Leoa – vão reforçar os serviços de saúde, especialmente para mães e crianças.

Também precisarão manter os processos de detecção, prevenção e tratamento em qualquer caso de recaída e retorno do vírus.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.