Foto: Reprodução/YouTube
Foto: Reprodução/YouTube

Um australiano pode pegar até 25 anos de prisão por tentar “assassinar” um morto, em um dos casos mais incomuns da história jurídica na Austrália.

Daniel Darrington, de 39 anos, foi considerado culpado por um júri da Suprema Corte de tentativa de assassinato contra Rocky Matskassy, de 31, mesmo ele provavelmente já estando morto.

O júri considerou que Darrington tinha a intenção de matar Matskassy, pois acreditava que ele ainda estava vivo.

Os dois tinham se envolvido em uma briga em Melton South, subúrbio de Melbourne, em 22 de Março, de 2014, pouco antes de Matskassy ter sido baleado na cabeça acidentalmente.

Leia também:  Ataque a veículos que transportava cristãos deixa mortos e feridos no Egito

Em seguida, Darrington teria feito um disparo contra Matskassy, quando ele estava caído no chão. Segundo especialistas, a vítima já estaria morta quando Darrington fez esse disparo.

O promotor Peter Rose destacou que Darrington merecia uma sentença de prisão significativa, já que ele tinha a intenção clara de matar a vítima.

“Ele disparou contra Matskassy, acreditando que ele estava vivo, com a intenção de matá-lo”, disse o juiz.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.