O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado divulgou nesta terça-feira (15) relatório sobre a Operação Chacal. Dos 19 mandados de prisão expedidos, apenas três não foram cumpridos. São considerados foragidos da Justiça: Gladimir Piloneto Júnior, Thiago Willian da Silva Freitas e Mauro Angelo. Os 21 mandados de busca e apreensão foram todos cumpridos.

Dos 16 presos na operação, três foram encontrados em Várzea Grande, três em Sorriso, três em Sinop, dois em Colíder, um em Cuiabá, um em Nova Mutum e um em Campo Novo do Parecis. Outros dois já cumprem pena nos presídios Pascoal Ramos e Ferrugem. O grupo foi denunciado pelo Gaeco por constituição de organização criminosa e roubo.

Leia também:  Jovens são presos com carro e motocicleta roubados

O Gaeco requereu, ainda, a autorização judicial para o compartilhamento de provas e a remessa dos autos para as comarcas de Alta Floresta, Sorriso e Várzea Grande onde já existem processos relacionados a alguns dos fatos apurados.

De acordo com a denúncia, protocolada na Vara Especializada Contra o Crime Organizado, as investigações tiveram início em setembro de 2014, quando o Gaeco interceptou o telefone de Djalma de Paula da Silva, o “Chacal”, apontado como suspeito de envolvimento com um grupo que praticava assalto na modalidade “Novo Cangaço”. As informações iniciais davam conta que ele estava em Cuiabá articulando uma ação contra instituições financeiras.

No decorrer das investigações, conforme o Gaeco, foi possível detectar que a organização criminosa também agia na prática de roubos, adulteração e receptação de veículos e maquinários, bem como tráfico de entorpecentes e crimes contra a vida. Foram dez períodos de interceptação telefônica que, aliados a inúmeras diligências de campo, culminaram com a identificação de vários integrantes da organização criminosa, bem como o mmodus operandi utilizado pelo bando.

Leia também:  Durante rondas, PM prende dupla acusada de tráfico de drogas

Segundo o Gaeco, entre os crimes mais graves praticados pela referida organização criminosa estão o roubo da aeronave CESSNA AIRCRAFT/210, matrícula PTKEU, ocorrido no dia 07 de março de 2015, na cidade Cotriguaçu/MT, a apreensão de 80 kg de maconha na cidade de Sinop/MT, além de homicídios.

Foram presos: Djalma de Paula da Silva, Júlio César Coelho Filho, Naianderson Godinho da Rocha, Moises Lopes Mendes, Roberto Carlos de Oliveira Dorta, Jhoni Carlos Muniz, Laerte Carlos Muniz, Luan Felipe de Oliveira Franca, Simoni Carine da Silva, Silma Aparecida de Oliveira, Cristiano Machado Dorta, André Sana Neto, Lucinei Valein Vieira, Altair Santim e Rosalino Dias Mendes.

Leia também:  Operação em MT prende 14 pessoas integrantes de 'família' de traficantes

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.