Belfort e Rockhold - Foto: Reprodução
Belfort e Rockhold – Foto: Reprodução

Desolado. Era assim que dava para sentir Vitor Belfort após a derrota para Chris Weidman, quando seu sonho de conquistar o cinturão terminou em um nocaute sofrido em menos de três minutos de combate. Entrevista cabisbaixo, pensamentos de aposentadoria… Mas, quem diria, pouco mais de seis meses depois, o veterano de 38 anos renasceu das cinzas. Não só nocauteou Dan Henderson, como virou favorito a ter outra chance de lutar pelo título dos médios. E, como conversou com o Na Grade, já está batalhando para isso e fez lobby antes mesmo do UFC 194.

O triunfo contra Henderson poderia ter sido só mais um, levando a algumas lutas interessantes, mas um velho conhecido é quem levantou a bola de Belfort definitivamente: Luke Rockhold. O norte-americano nocauteou Chris Weidman, conquistou o cinturão dos médios e já tem dito que a luta mais interessante em seu horizonte é contra o brasileiro.

Leia também:  Academia é destaque em competição em Minas Gerais

“Quero uma luta que faça sentido, uma luta grande, quero ser bem pago. Vitor é a grande luta para mim agora. Quero ir lá e e conseguir minha vingança contra este cara. Acredito que ele me venceu com uma vantagem desleal e quero reescrever essa história”, afirmou Rockhold, ao Three Amigos Podcast, acusando Vitor de trapaça na época em que o TRT era permitido.

Belfort e Rockhold - Foto: Reprodução
Belfort e Rockhold – Foto: Reprodução

Falando primeiro sobre o cenário do cinturão, o mais correto seria dar ao próximo no ranking este title shot: Yoel Romero, que venceu Ronaldo Jacaré. Mas, a vitória foi um roubo polêmica, e enfrentar o cubano não é nada atrativo no momento. “Ele é um cara duro, mas não pareceu bem contra Jacaré. Tenho que esperar os chefes. Não acho que Weidman mereça, mas as grandes lutas agora seriam uma revanche contra Weidman ou enfrentar Vitor”, argumentou Rockhold.

Certo. Já temos Rockhold totalmente dentro da luta. E Vitor?

Leia também:  Derrota diante do Dom Bosco gerou prejuízo financeiro ao União

“A Joana [Prado] já havia pedido essa luta antes da vitória contra o Weidman acontecer, para o Dana, em caso de vitória do Rockhold. É a luta que faz sentido agora e todos querem ver. Se o Rockhold quer e eu quero, não tem porque não acontecer”, disse Belfort, ao Na Grade.

Belfort e cris- Foto: Reprodução
Belfort e Cris Weidmam- Foto: Reprodução

Questionado se acreditava em um ressurgimento tão rápido, Belfort demonstrou que sim. “Sabemos que luta é sempre luta, tudo pode acontecer. Já imaginava que Rockhold ia vencer, por isso já tínhamos falado sobre essa luta com Lorenzo [Fertitta] e Dana [White]. Quando tiraram o Jon Jones, foi o próprio Cormier, quem disputou o título com o Anthony Johnson logo em seguida à sua derrota. Então, por que não fariam Belfort x Rockhold 2?”.

O caso de Vitor mostra como os cenários mudam do dia para a noite no UFC, já que poucos podiam acreditar em mais uma corrida pelo cinturão do veterano.

Leia também:  União e Cuiabá ficam no empate Luthero

Dar ou não uma luta a Vitor valendo o cinturão é um tema polêmico. Já há gente contra “premiar” o brasileiro tão cedo após a derrota para Weidman. Bisping, por exemplo, já se posicionou contra. Mas, dá para esquecer que o UFC segue o caminho da grana. E uma revanche, com um histórico de provocações e personagens tão bons como Rockhold e Belfort é algo que dificilmente Dana e companhia jogariam fora, até porque a volta do brasileiro contra Dan Henderson foi impressionante.

Antes de encerrar, é bom dizer que o UFC ainda não definiu seus rumos e há uma luta muito interessante para Vitor, que não vale cinturão, mas seria tão ou mais bombástica que contra Rockhold: enfrentar Anderson Silva. Mas, o carioca não parece nada a fim deste combate, então, é uma opção que parece reduzida no momento. Aguardemos…

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.