Carga de fertilizantes- Foto: Polícia Civil
Carga de fertilizantes- Foto: Polícia Civil

A Polícia Judiciária Civil investiga uma quadrilha que atua no desvio de cargas de empresas contratadas para o transporte, na região Sul de Mato Grosso. Na madrugada da última segunda-feira (30), mais de 150 toneladas de fertilizantes estimada em R$ 148 mil foi recuperada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), em Rondonópolis (MT).

A investigação iniciou com registro da transportadora que informava que as cargas não estavam chegando ao destino. Segundo o boletim de ocorrência, os motoristas estariam sendo aliciados por pessoas que se identificavam como despachante e mandava o endereço da entrega para outro destino.

Os motoristas recebiam ligação no meio do trajeto informando a mudança do destino e quando chegasse à localidade outra pessoa ligaria passando o endereço.

Leia também:  Associação criminosa | Dois integrantes são detidos roubando 16 celulares na Vila Olinda

Os policiais iniciaram a apuração e descobriram que uma carga transportada em carreta bitrem, que deveria ser entregue em Tangará da Serra (239 km a Médio-Norte), foi desviada para um barracão no Distrito Industrial, em Rondonópolis.

No local, os policiais interceptaram a carreta com carga, que ainda seria descarregada, e também outras duas cargas descarregadas, uma durante o dia, na segunda-feira (30), e outra no sábado (28). “Quando entramos no depósito percebemos que já tinham outras cargas lá”, disse o chefe de operações da Derf, Ferreira.

O suspeito Paulo Eduardo da Silva, 30, conhecido por “Buiu”, foi preso no barracão e responderá por receptação qualificada e formação de quadrilha. Ele é um dos membros da quadrilha investigada. “Ele recebia as cargas e depois era encarregado de revendê-las”, disse o chefe de operação.

Leia também:  Dupla armada faz família refém durante assalto no Jardim Morumbi

Segundo as investigações, o esquema, possivelmente, conta com a participação de funcionários no Porto de aranaguá (PR), de onde sai a carga e também no local de entrega, pois as notas são atestadas como recebidas, porém o produto não é entregue.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.