Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

Moradores de Jarudore, distrito de Poxoréu, se reuniram na manhã desta quarta-feira (9) no Salão Comunitário para realizar uma manifestação pela paz. O ato se deu, segundo moradores, após a ampla divulgação na mídia que no local ocorre conflito entre jarudorenses e índios bororo.

Vestidos de branco, cerca de 100 pessoas participaram do manifesto, com cartazes em mãos eles pediam por justiça e paz. “É uma manifestação pela paz para mostrar as autoridades que somos pessoas ordeiras, pacíficas e que repudiamos qualquer ato hediondo,” disse o vereador e representante da comunidade Aguinaldo Alves da Silva.

No último sábado (5), o Ministério Público Federal (MPF) divulgou no site do órgão que iniciaria uma investigação para apurar uma possível tentativa de envenenamento a crianças indígenas da etnia bororo, que vivem na Aldeia Novo Jarudore próximo ao distrito. Na ocasião, segundo a nota, nenhuma criança ficou asfixiada, sendo que cinco cachorros morreram com suspeita de intoxicação.

Leia também:  Palanque de Taques pode ter Pátio, Percival, Rogério e Sachetti
Moradores afirmam conviver pacificamente no distrito - Foto: Reprodução / Facebook
Moradores afirmam conviver pacificamente no distrito – Foto: Reprodução / Facebook

“Não somos contra a averiguação dos fatos, ao contrário, queremos que de fato seja feita a investigação e traga a tona o que de fato aconteceu e puna os verdadeiros culpados. Queremos que tudo seja decidido de maneira justa e imparcial,” declarou o vereador.

Os moradores ainda disseram que na localidade há uma boa convivência entre índios e jarudorenses, sendo que estes estudam nas mesmas escolas municipal e estadual. De acordo com os jarudorense, os índios participam de várias atividades como jogos estudantis, campeonatos, festas da comunidade.

“Queremos deixar claro que não somos latifundiários, o povo de Jarudore, alguns são pequenos produtores e muitos nem terras tem, são famílias carentes que tem apenas uma casa na vila. Somos vítima de um erro por não ter ocorrido a regularização fundiária da área,” disse a veterinária Kellem Carmo.

Leia também:  Rondonópolis conta com mais de 10 mil inscrições no ENEM

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), atualmente, a Aldeia Nova Jarudores, ocupa sete hectares e conta com população de aproximadamente 25 adultos e 50 crianças. Contudo, segundo os moradores, considerando a 1ª área da aldeia e somando a última propriedade ocupada pelos bororos, somam mais de 250 hectares. Eles ainda alegam que na localidade o número de índios bororo entre adultos e crianças chegam a 30 pessoas.

Paralelo a este caso, alguns produtores rurais receberam no mês de outubro uma intimação para desocupar três áreas no distrito. (Veja a matéria completa)

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.