Antonio Cruz/Agência Brasil
Antonio Cruz/Agência Brasil

Um acordo firmado entre o Ministério Público de Minas Gerais e a mineradora Samarco nesta quarta-feira (23) resultou em uma indenização emergencial cada uma das famílias atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão, no dia 5 de novembro deste ano, em Mariana, na região central de Minas Gerais.

O acordo foi feito durante uma audiência de conciliação, que contou com a participação da Vale e BHP Billiton, controladoras da Samarco.

Segundo informações do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), as famílias das 19 pessoas que morreram ou ainda desaparecidas desde a tragédia devem receber R$ 100 mil a título de antecipação de indenização. Já as famílias que tiveram algum deslocamento físico receberão R$ 20 mil.

Leia também:  Novo salário mínimo tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

Para o pagamento das indenizações, a Justiça autorizou que a Samarco utilize R$ 5,5 milhões dos R$ 300 milhões bloqueados na ação cautelar vinculada ao processo. A mineradora terá até o dia 31 de janeiro de 2016 para a prestar conta em juízo do valor gasto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.