O senador Wellington Fagundes (PR) que apesar de não dizer com todas as palavras, deixou a entender que é contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) durante uma entrevista ao site AGORA MT. Fagundes afirmou que o estado de Mato Grosso (MT) corre o risco de não ter mais investimentos caso o impeachment aconteça. “Os primeiros que sentem a crise são os estados mais desenvolvidos”, pontua.

Wellington ainda disse que mantém uma posição de construção e que nessa situação é preciso ter habilidade dos partidos e responsabilidade de cada um que está representando a população, para não transformar a situação num jogo de interesses pessoais.

Ainda conforme Fagundes, uma avaliação feita pelo Supremo Tribunal Federal (STF), deixou claro que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o responsável por conduzir o impeachment, não possui credibilidade alguma para dirigir o processo e reforça que tirar a presidente do poder pode ser ainda pior para a crise política e econômica que o Brasil vive atualmente.

Leia também:  Argemiro mostra trabalho e pede também nomeações

“Mato Grosso não teve crise em 2015, mas não sabemos qual o impacto de um impeachment ao nosso estado. Por isso, se eu fosse governador não pregaria impeachment, é preciso responsabilidade”, disse.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.