Com menos de dez dias faltando para o UFC 194, evento mais esperado do ano, o Ultimate promoveu, na quarta-feira (02), uma coletiva de imprensa por telefone envolvendo os quatro principais nomes do card: José Aldo, Conor McGregor, Chris Weidman e Luke Rockhold. Weidman e Rockhold, envolvidos na disputa de cinturão dos médios, acabaram ofuscados por Aldo e McGregor, que fazem a luta principal do evento, valendo a unificação dos cinturões dos penas.

Um dos pontos tocados pelos jornalistas foi o UFC 189, no qual Aldo enfrentaria McGregor, mas acabou se lesionando e tendo que se retirar do card. Na ocasião, o irlandês derrotou Chad Mendes e se tornou campeão interino da categoria. Segundo o brasileiro, a decisão de deixar a luta se deu mais pelo corte de peso do que pela lesão em si. Aldo ainda aproveitou para provocar e mandar um recado ao irlandês.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19

“Ele não vai chegar perto do meu corpo mesmo, não vai chegar perto de nada, não vai me acertar. A luta era o de menos, problema era o peso que eu tinha que tirar e estava me atrapalhando. Quanto à luta está tranquilo. Relaxa, em qualquer lugar que eu te acertar, irmão, você dorme”, afirmou Aldo.

Perguntado se recebeu uma ligação de Conor McGregor na época da lesão, Aldo se mostrou surpreso e negou veementemente. O campeão aproveitou para lembrar o encontro que teve com o irlandês durante as gravações do TUF 22.

“Me ligar para quê? Tá maluco? O cara me vê toma um susto. Fique tranquilo, do jeito que pegar, boto para dormir”, disse o campeão.

Leia também:  Pesso chega e começa a montar o União

José Aldo também deixou claro que não sente raiva de McGregor, e afirmou que o irlandês é importante para a categoria, e, principalmente, para seu bolso.

“Não, não tem nada a ver. Ele é um cara que está trabalhando para mim, trazendo dinheiro para mim. Como fico com raiva? Ele faz bem para a categoria, se tivesse outro desse seria ótimo”, provocou o brasileiro.

Por fim, José Aldo garantiu que está saudável e prometeu manter o cinturão no Brasil. De acordo com ele, a única diferença desta luta para suas anteriores, é a nacionalidade do adversário.

“Mais uma vitória, não tem nem porque ser diferente, luto para isso. Pouco importa como seja. É chegar lá, vencer e continuar sendo o campeão. A única diferença é que sempre lutei contra um americano, agora vou bater em um irlandês”, finalizou.

Leia também:  Estreia de Pelé pela seleção brasileira completa 60 anos

O UFC 194 acontece no dia 12 de dezembro e conta também com a disputa de cinturão dos médios, entre Chris Weidman e Luke Rockhold.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.