Foto: VladimirFLoyd/Thinkstock/Gettyimages
Foto: VladimirFLoyd/Thinkstock/Gettyimages

Você é muito exigente com os seus pés e nem sabia disso. Normalmente, você caminha, pelo menos, 8.000 passos por dia. E, vamos ser honestos, quanta atenção (e carinho) você dá para eles a não ser a pedicure básica semanal? É hora de mudar isso. Confira nossas dicas para cuidar melhor e alcançar o pé dos sonhos: bonito e saudável.

1.Chuveiro público, pés sempre calçados

Essa dica não é nova, mas é sempre bom reforçar. Chuveiros de vestiários é terreno fértil para se pegar algum tipo de fungo, como o famoso (e chato!) pé de atleta. Por isso, não deixe de usar sandálias quando for tomar banho em qualquer local público. Tome cuidado, também, ao secar seus pés com a toalha – principalmente entre os dedos dos pés. E, uma dica: se for marcar pedicure, marque o primeiro horário do dia, pois a probabilidade das bacias estarem melhor higienizadas é maior.

2.Seus pés falam sobre sua saúde mais do que você pensa

Leia também:  O que o povo sabe sobre esclerose múltipla

Assim como observar mudanças na pele pode ser sinal de alguma doença, nos pés também. Por exemplo, se o cabelo em seus dedos do pé de repente desaparece e a pele fica mais fina ou roxa pode ser sinal de doença arterial periférica (DAP) – uma má circulação causada por um acúmulo de placas nas artérias da perna. O PAD é uma grande alerta para problemas do coração ou para um acidente vascular cerebral, pois as artérias obstruídas nas pernas são normalmente associadas com bloqueios em outras partes do corpo. Dê, também, uma atenção especial na pele dos pés, principalmente se a pele estiver muito seca ou se a úlcera nos pés não cicatrizar. Isso pode ser um sinal de diabetes.

3.Sapatos com bico fino são os piores

Sapatos que empurram o dedão do pé para dentro, em direção aos dedos menores, pode ajudar na formação de joanetes – inchaços que se formam sobre o osso na base do dedão. A pele que recobre o joanete pode ficar vermelha, irritada e inchada, tornando uma simples caminhada em algo extremamente desconfortável. Opte pelos bicos arredondados e saltos com altura máxima de 5 cm.

Leia também:  Conheça os sintomas e as consequências do TDAH - Transtorno de Décifit de Atenção com Hiperatividade

4.O comprimento de seus dedos do pé faz a diferença

Se o seu segundo dedo do pé é mais longo do que o primeiro, você está mais propensa a ter joanetes, dedos em martelo – aqueles que são dobrados para baixo, e até mesmo problemas de coluna devido a como você distribui a pressão por todo o corpo. Quando você tem o segundo dedo maior que o primeiro, a tendência é o peso da passada cair nele e não no dedão, como deveria ser, causando o chamado dedo de Morton. Procure um podologista para escolher o melhor calçado o formato dos seus pés, já que sapatos errados podem piorar a condição.

5.Fungos insistentes na unha

Se suas unhas começaram a descolorir ou estão mais grossas e mais frágeis, as chances de ser um fungo é alta. Mantenha o pé seco e se a meia estiver suada, troque-a. Isso ajuda a prevenir o fungo, que prolifera em ambientes quentes e úmidos e pode invadir a sua pele através de pequenos cortes.

Leia também:  Compare acerola e pitanga

6.Não é sua imaginação: seus pés ficando realmente maiores

Mesmo que você não ganhe peso, as chances de você ter aumentando pelo menos um número no seu tamanho na última década são altas. Pés tornam-se mais longos e mais largos com a idade porque os tendões e ligamentos perdem elasticidade. Então não se assuste se a sua numeração aumentar.

7.Diabéticos precisam ter um cuidado especial com os pés

Se você tem diabetes, verifique seus pés diariamente para ver se há bolhas, cortes, vermelhidão ou úlceras. Se feridas são negligenciadas e não tratadas de forma correta, as chances de uma infecção aumentam, o que pode levar a sérias consequências, incluindo amputação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.