Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

Com o intuito de prestar homenagem à pessoas que tiveram atuação fundamental no processo de desenvolvimento e desbravamento de Nova Mutum, a Prefeitura criou a honraria denominada “O Semeador”.

O prefeito de Nova Mutum, Adriano Pivetta explicou o motivo da alusão da figura do Semeador a honraria. Segundo ele o Semeador é um dos maiores símbolos de luta e coragem das pessoas acreditam em Nova Mutum, desde a década de 70, data de desbravamento do município.

“É preciso reconhecer as pessoas, que ao longo dos anos foram e têm sido fundamentais para o desenvolvimento de nosso município. Por isso entendemos que essa homenagem será um marco, já que será a maior honraria oferecida pelo município aqueles que têm sua história agregada a de Nova Mutum”, afirmou.

Leia também:  Rondonópolis será sede da 11ª edição da Caravana da Transformação
Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

SEMEADOR – a escultura

Criado em 2006, o símbolo une a figura bíblica com a história de pessoas que escolheram Nova Mutum para viver. O Semeador (escultura) possui 4 metros de altura e é moldado em ferro e cimento. Sua parábola fala sobre um fazendeiro que lançou sementes em vários lugares com diferentes resultados, dependendo do tipo do solo. Ele está localizado ao lado da Prefeitura de Nova Mutum.

“Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada e as aves do céu a comeram. Outra caiu sobre a pedra e tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos e, estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um”.

Leia também:  Fórum critica projeto de lei nocivo à população e ao meio ambiente

“A semente é a palavra de Deus. A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos. A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes não têm raiz, creem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam. A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos não chegam a amadurecer. A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido bom e reto coração retêm a palavra; estes frutificam com perseverança”.

Leia também:  Atendimentos do Bombeiros aumenta na fase mais seca da estação

A parábola é encontrada em Mateus 13:1-23, Marcos 4:1-20 e Lucas 8:4-15.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.