A vítima Joelma de Andrade - Foto: Divulgação / PJC
A vítima Joelma de Andrade – Foto: Divulgação / PJC

A Polícia Judiciária Civil de Primavera do Leste divulgou nesta quarta-feira (17) que o misterioso assassinato da estudante Joelma de Andrade Santos, na época com 13 anos, ocorrido no município foi resolvido e esclarecido depois de quase três anos e oito meses do crime. Um homem, S. R. de 48 anos, foi preso, acusado de ser um dos autores do homicídio.

De acordo com a Polícia, a adolescente desapareceu misteriosamente no dia 22 de abril 2012, em uma comunidade conhecido por Colônia Russa, onde a menina morava com a família.

Conforme as investigações, no dia do desaparecimento, a garota havia saído de casa após o almoço em uma motocicleta Honda Biz, cor azul. A adolescente foi até um riacho onde era usado pelos moradores como balneário. Após deixar o local, a menina não foi mais vista. Como Joelma não retornou para casa, no horário combinado, os pais da adolescente iniciaram buscas no intuito de localizá-la, porém, não tiveram êxito.

Leia também:  Marido é suspeito de matar esposa na frente do filho de 5 anos

Três dias após o sumiço, com a ajuda dos moradores da comunidade, a motocicleta usada pela garota foi encontrada escondida em uma lavoura. No mesmo dia, pescadores encontraram o corpo de Joelma, sem roupas, no Rio das Mortes há alguns quilômetros de onde foi arremessado pelos suspeitos.

A Polícia começou a tratar o caso como homicídio e não mais desaparecimento, pois a vítima havia sido violentamente espancada com um objeto contundente e haviam evidências de agressão sexual. Contudo, haviam poucas informações em torno do caso, sendo considerado pela Polícia Civil um dos maiores mistérios criminais da história de homicídios de Primavera do Leste.

A partir da descoberta do corpo, a Polícia relatou que a comunidade permaneceu em silêncio possivelmente em virtude da preservação que os membros das comunidades russas desta região têm um com os outros e 2º em razão do medo de exposição.

Leia também:  Em desentendimento familiar, homem é morto a facadas pelo irmão em Rondonópolis
Foto: Divulgação / PJC
Foto: Divulgação / PJC

Conclusão – Segundo as investigações, Joelma saiu do riacho e atravessou um trecho de mata fechada a pé próximo à casa do principal suspeito. Em seguida, pegou a motocicleta e seguiu normalmente na estrada, momento em que foi derrubada no meio do caminho com uma armadilha feita com arame liso que atravessava a estrada. No local, o suspeito, já em emboscada atravessou o arame liso, derrubou e imobilizou a vítima.

Segundo as informações da PJC, Joelma foi estuprada antes de morrer. Bem como, no intuito de ocultar o corpo da mesma, foi arremessada no Rio das Mortes. A Perícia encontrou uma pegada de botina à beira do Rio das Mortes, e então, iniciou-se a suspeita do principal executor do crime.

Leia também:  Associação criminosa | Dois integrantes são detidos roubando 16 celulares na Vila Olinda

O suspeito S. R. de 48 anos, membro da colônia, foi preso ontem (16), em cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca do município. Segundo a PJC, o suspeito premeditou o crime e executou com auxílio de terceiros, estuprando a vítima, cometendo o assassinato e descartando o corpo no rio.

Várias pessoas e testemunhas foram ouvidas no decorrer destes anos, bem como novas pericias, ocasião, em que a autoridade policial Delegado Adriano Marcos Alencar, responsável pelas investigações, representou pela prisão do principal suspeito.

Segundo a PJC, outros casos de homicídios como este continuam sendo investigados.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.