Suspeitos presos pela polícia - Foto : José Antonio / AGORA MT
Suspeitos presos pela polícia – Foto : José Antonio / AGORA MT

Uma quadrilha que pretendia praticar uma ação criminosa em Paranatinga (373 km ao Sul) foi desarticulada em ação conjunta da Polícia Judiciária Civil e a Força Tática da Polícia Militar do município. A operação ocorreu na noite quarta-feira (02) e levou a prisão de cinco integrantes.

As investigações da Delegacia da Polícia Civil de Paranatinga com apoio do Núcleo de Inteligência da Regional de Primavera do Leste (251 km ao Sul) identificaram a presença de cinco assaltantes, todos moradores de Rondonópolis (212 km ao Sul), na cidade de Paranatinga, que se preparavam para roubar estabelecimentos.

O bando foi preso na zona rural, cerca de 10 quilômetros da cidade. Os cinco estavam hospedados em um hotel em Paranatinga, onde se preparavam para a execução de crimes.

Leia também:  Casa comercial no Centro de Rondonópolis é alvo de criminoso armado

Com os criminosos foram apreendidas quatro armas de fogo, sendo três revólveres – dois de calibre 38 e outro 32 – e uma espingarda calibre 28, além de veículo Stillo vermelho, dois cartuchos do calibre 28, duas munições de 32, seis munições do calibre 38 e três celulares.

Três dos presos são apontados como autores do roubo de aproximadamente R$ 400 mil em joias, ocorrido no dia 1 de outubro, em Paranatinga. Os presos Marcos Roberto de Souza Teles Junior, 22, Witor Hugo Dantas, 23 anos e Carlos Martins de Siqueira Filho, 26, “Fofão”, foram reconhecidos pelo roubo as joias.

Também foram presos Rafael Germano Gil dos Santos, 19, João Paulo Mariano dos Santos, 21. Todos foram autuados por porte ilegal e formação.

Leia também:  Feriadão 12 de outubro | PRF registra 33 acidentes em MT

“Eram investigações do roubo que ocorreu no mês de outubro e nessas investigações identificamos os possíveis suspeitos e desde terça-feira nossas equipes estavam em diligência, para realmente identificar esses indivíduos. Ontem os policiais conseguiram identificar onde estariam e montaram a operação”, explicou o delegado regional, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi. “Acreditamos que iriam praticar um delito”, completou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.