O ano de 2015 mostrou-se bastante turbulento para o setor agropecuário no que se diz respeito ao crédito rural. As informações foram divulgadas pelo boletim de conjuntura econômica do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Os economistas afirmam que o cenário econômico ruim iniciado ao final de 2014, refletiu diretamente na restrição de crédito por parte dos bancos para a safra 2015/16, afetando assim no andamento da comercialização e nos preços dos insumos agropecuários.

A alta do dólar e a taxa de juros mais elevada também foram fatores que colaboraram para que o produtor rural tivesse um dos custos mais caros dos últimos anos. Contudo, mesmo com os custos mais elevados, o dólar alto também contribuiu para o aumento dos preços das commodities e deu competitividade no mercado internacional.

Leia também:  Natal eleva expectativa em 20% nas vendas em Rondonópolis

 Diante disso, o Valor Bruto da Produção (VBP) de Mato Grosso para 2015 foi estimado em R$ 47,04 bilhões, um acréscimo de 7% com relação a 2014. Os principais participantes deste aumento, foram os VBPs da soja e do milho com elevação de 9,6% e 26%, respectivamente.

 Já o VBP do algodão percebeu uma queda de 5,1% se comparado a 2014, tendo em vista a revisão das estimativas de produção. No caso da pecuária, o panorama foi mais retraído, apesar dos bons preços praticados na bovinocultura de corte devido a oferta restrita de animais, o menor abate no setor proporcionou uma queda de 0,6% no VBP do boi.

Todas as informações constam no Boletim do Imea.

Leia também:  Bandeira vermelha | Taxa extra na conta de luz pode subir 43%
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.