Suspeito que foi detido - Foto: AGORA MT
O réu Robson Lopes Alves – Foto: AGORA MT

O jovem Robson Lopes Alves, 20 anos, foi condenado a cumprir 13 anos e oito meses de prisão em regime fechado, pela morte de Cirlene Joana de Souza em dezembro do ano passado. O julgamento ocorreu no Tribunal do Júri de Rondonópolis, nesta segunda-feira (30).

De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), a vítima, na época com 38 anos, foi encontrada morta por volta das 5h40 do dia 21 de dezembro de 2014, caída em um beco ao lado do córrego Canivete, no Jardim Luz da Yara. A vítima estava seminua e segundo o MPE, foi morta com emprego de asfixia, socos e estrangulamento.

Conforme consta nos autos, a mulher estava em uma casa de show localizada na Vila Operária acompanhada de um amigo quando encontrou Robson no mesmo ambiente. O amigo então decidiu ir embora, por volta das 4h30, onde ficou combinado que Cirlene ia embora de carona com Robson.

Leia também:  Investigados por homicídio são presos com armas e munições em Alta Floresta

Ao ir embora da casa de show, o rapaz parou a motocicleta próximo ao córrego Canivete onde após ter praticado ato sexual com a mulher, eles teriam se desentendido por uma suposta dívida que Cirlene tinha com o réu, momento que Robson teria agredido a vítima com um soco e em seguida, a estrangulou com um golpe conhecido como ‘gravata’. Ao perceber que a mulher tinha perdido o fôlego, o rapaz fugiu do local.

O julgamento de Robson ocorreu durante a 3ª fase da campanha ‘Justiça Pela Paz em Casa’ que ocorre no decorrer desta semana.

Leia também – Mulher encontrada morta pode ter sido vítima de estupro

PJC prende suspeito de assassinar mulher encontrada com sinais de abuso

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.