Projeto Sistema de Automação Residencial- Foto: Reprodução
Projeto Sistema de Automação Residencial- Foto: Reprodução

Pensando em levar para a prática tudo o que se aprende em sala de aula, o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) – Campus Rondonópolis está desenvolvendo o projeto ‘Sistema de Automação Residencial Controlada por Smartphone’, que tem por objetivo integrar todos os sistemas e componentes de uma residência, que inclui iluminação, climatização, alarme e monitoramento de câmeras através do celular.

O projeto desenvolvido pelo curso de Analise e Desenvolvimento de Sistemas, já concluiu a primeira faze da pesquisa neste ano, no qual foi construído um protótipo para apresentar ao público externo o seu funcionamento.

Projeto Sistema de Automação Residencial- Foto: Reprodução
Projeto Sistema de Automação Residencial- Foto: Reprodução

O estudo realizado pelo professor e especialista em Analise de Sistemas, Rafael Garcia, conta com a participação de dois alunos, sendo Hudson De Almeida Guimarães e Jiselli Kamila De Luca Nascimento. De acordo com o professor, apesar de não haver um modelo real ainda, foi possível através do protótipo chamar atenção de estudantes e até mesmo de empresas de segurança da região sul.

Leia também:  'México' é tema de festa da véspera de feriado em Rondonópolis

Outra conquista do projeto foi conseguir criar um ambiente de interdisciplinaridade, no qual, o aluno pudesse aplicar na prática o que é ensinado em sala de aula.

“No nível acadêmico conseguimos atingir as áreas de programação de celular, tablete, redes, analise de sistema, além de outras matérias como física e elétrica, onde tivemos que trabalhar com capacitores. E esse resultado foi muito bom, pois os alunos estudam programação, mas as vezes acabam ficando um pouco perdidos, por não saber onde aplicar o que aprenderam”, destacou Garcia.

O próximo passo do projeto é fazer aprimoramentos para uma versão pública, e o maior desafio que deverá ser enfrentado é com relação à segurança, pois o sistema ficará inviável se houver invasão de hackers.

Leia também:  Após 10 anos, Censo Agro inicia no dia (9) a coleta de dados da região
Projeto Sistema de Automação Residencial- Foto: Reprodução
Projeto Sistema de Automação Residencial- Foto: Reprodução

Algumas curiosidades que o professor Rafael Garcia destacou, é que no modelo atual, ele funciona até mesmo sem acesso a internet, contudo, o usuário precisa estar há uma distância de até 30 metros da residência.

“Caso a pessoa tenha acesso a internet, poderá acessar até mesmo da China o sistema e assim monitorar a casa 24h”, afirmou.

O projeto de pesquisa ‘Sistema de Automação Residencial Controlada por Smartphone’ será apresentado no IV Jornada Cientifica e de Extensão (Jpex), que será realizado no IFMT – Campus Rondonópolis, entre os dias 7 e 9 de dezembro e será aberto a todo público.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.