A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Vigilância Epidemiológica, foi comunicada pelo Hospital Regional de Rondonópolis, sobre o registro de três casos da síndrome de Guillain-barré em pacientes residentes na região Sul de Mato Grosso. Em pacientes de Rondonópolis não há nenhum caso recente registrado, sendo que o último ocorreu em 2010.

Diante dos casos – dois pacientes continuam internados e um morreu -, o Departamento de Vigilância Epidemiológica no Município encaminhará, conforme indicam os protocolos, as informações ao Escritório Regional de Saúde, para que sejam devidamente registrados.

A síndrome de Guillain-barré tem início após um quadro infeccioso ocasionado por um vírus, podendo ocorrer depois de uma gripe, dengue, vírus zika ou chikungunya, entre outros. Os primeiros sintomas, geralmente, ocorrem após uma ou duas semanas do acometimento do paciente por uma infecção causada por algum tipo de vírus.

Leia também:  Igrejas celebram Corpus Christi com missas e procissões em Rondonópolis

A síndrome causa déficit muscular das pernas para cima, em direção ao tronco, e pode causar paralisia do diafragma e levar à morte em casos mais graves. Os primeiros sintomas são dormência nos membros inferiores e fraqueza muscular.

Caso o paciente tenha sido acometido por um quadro infeccioso causado por um vírus e depois de um período apresente os sintomas deve procurar assistência médica.

A Vigilância Epidemiológica alerta a população para que cumpra com o seu papel em relação ao combate ao Aedes aegypti. As ações públicas de controle ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya foram intensificadas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.