A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) tem reforçado a segurança e tomado medidas preventivas para evitar possíveis fugas das unidades do Sistema Penitenciário do Estado. Graças à ação rápida dos agentes penitenciários e servidores, tem sido possível se antecipar a iniciativas de fuga e entrada de substâncias ilícitas.

No feriado de Natal foram frustradas tentativas de fuga nas cadeias de Várzea Grande e Cáceres. Nas unidades de Barra do Garças, Sinop e Penitenciária Central do Estado (PCE), visitantes foram surpreendidos tentado entrar com celular e entorpecentes.

De acordo com Fernando Lopes, superintendente de Gestão Penitenciária, para coibir esse tipo de situação os agentes realizam vistorias periódicas, rondas, além do reforço nas guaritas.

Leia também:  Mandado de Prisão | Foragido com extensa ficha criminal é preso em Pedra Preta

“Com o intuito de inibir ameaças reais e potenciais, nossos servidores, além de qualificação específica voltada para o ambiente prisional, desenvolvem de maneira sistemática e contínua ações voltadas para evitar qualquer evento que possa prejudicar o bom andamento das Unidades. De maneira humanizada e com o uso diferenciado da força, temos conseguido ótimos resultados evitando fugas e entradas de ilícitos nas unidades.

Mato Grosso tem 56 cadeias, seis penitenciárias e um centro de custódia. Trabalham no efetivo das unidades 2.228 agentes penitenciários, 253 profissionais de nível médio e 218 de nível superior, dentista, advogado, médico, assistente social, psicólogo e enfermeiros.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.