Foto: ilustrativa
Foto: ilustrativa

O Departamento de Vigilância Epidemiológica do Município informa que o número de casos suspeitos de microcefalia notificados em Rondonópolis subiu para 67. A equipe da Secretaria Municipal de Saúde, junto com a Santa Casa de Misericórdia e Maternidade de Rondonópolis, ainda trabalha na busca ativa de casos no mês de agosto. Ao mesmo tempo, as famílias dos bebês identificados com microcefalia estão sendo contatadas para que haja o acompanhamento e a reavaliação dos bebês e todos os exames sejam realizados.

A Vigilância Epidemiológica informa que foram coletados licor e soro de quatro bebês com microcefalia e encaminhados para o Laboratório Central de Cuiabá, que o envia para o laboratório de referência nacional, para que seja feita a sorologia para o vírus Zika. “Como há um quadro nacional e o Ministério da Saúde encontrou relação entre alguns casos de microcefalia com o vírus Zika, estamos trabalhando para identificar se há ou não relação entre os casos de microcefalia e o Zika em Rondonópolis”, diz o gerente do Departamento de Vigilância Epidemiológica, Edgar Prates.

Leia também:  Quantidade de blitz e apreensão de veículos irregulares geram insatisfações em rondonopolitanos

Um trabalho preventivo também vem sendo feito com as gestantes. De acordo com a Vigilância, sangue de três gestantes foi encaminhado para sorologia de identificação do vírus Zika, já que estas apresentaram o sintoma da doença transmitida pelo Aedes aegypti. Elas serão acompanhadas em todos os períodos da gravidez.

Controle do Aedes aegypti

A Vigilância Epidemiológica vem trabalhando intensamente no combate ao Aedes aegypti, para isto, conta com o Plano Municipal de Contingência de Vetores. Os agentes de endemias estão nas ruas para procurar e eliminar focos do mosquito, em um trabalho constante de prevenção.

Também serão feitos mutirões de combate ao mosquito em regiões da cidade onde não há cobertura de agentes de endemias como os novos residenciais.

Leia também:  População deve se reunir novamente em manifestação de 'luto' pelo fechamento da UTI Pediátrica

A Saúde alerta que é importante que toda a população se una para combater o Aedes aegypti mantendo sempre os quintais limpos, sem nenhum objeto que possa acumular água. Uma limpeza semanalmente contribui para a não proliferação do mosquito.

Brasil

Conforme o último boletim do Ministério da Saúde sobre o quadro de microcefalia no Brasil foram notificados 1.248 casos suspeitos espalhados por 311 municípios em 14 unidades da federação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.