Foto: assessoria
Foto: assessoria

Desde o dia primeiro de janeiro está em vigor os decretos 380 e 381 que tratam da adequação tributária estadual de Mato Grosso à Lei Complementar 147/2014. O início da aplicação dos decretos pegou comerciantes e empresários de surpresa. Os representantes da classe no Estado, entre eles o presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Rondonópolis (ACIR), José Luiz Gonçales Ferreira, participaram de uma reunião com o governador Pedro Taques na tentativa de rever algumas dessas alterações.

Representando a classe comercial e empresarial de Rondonópolis, José Luiz G. Ferreira, aproveitou o encontro para reclamar do aumento surpresa do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “Nós apresentamos uma série de reivindicações ao governador, porém a principal é a suspensão dos decretos 380 e 381 e também a solicitação de um prazo para discutir a proposta do aumento no Estado”, comentou o presidente da ACIR.

Leia também:  Marketing de B.A.T.O.M lota auditório e alerta mulheres empresárias

José Luiz fez uma breve apresentação e comprovou com um cálculo que a alteração da lei aumenta o valor do imposto. O governador Pedro Taques prometeu que vai se reunir com representantes da Casa Civil e do Desenvolvimento Econômico e deve responder amanhã (15/01) se vai ou não acatar as solicitações dos representantes da classe. O presidente da ACIR já foi convocado para, caso necessário, integrar um grupo de trabalho e discutir os efeitos dos decretos e ajustes que precisam ser feitos para a categoria.

De Rondonópolis, o empresário Luiz Fernando Homem de Carvalho, eleito o Empresário do Ano de acordo com a pesquisa Destaque Empresarial realizada pela ACIR, também participou do encontro representando a FACMAT.

Leia também:  Incêndio na Biblioteca Municipal de Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.