O presidente Paulo Nobre, do Palmeiras, disse que o meia Lucas Lima, do Santos, foi oferecido ao clube paulista. Apesar disso, o dirigente afirmou que o jogador está fora da realidade de uma transferência no mercado brasileiro.

“Lucas Lima com certeza absoluta foi oferecido ao Palmeiras. Mas nem chegou ao ponto de ‘ele custa tanto’. Só chegou no ponto de ‘nós gostaríamos que ele jogasse a Libertadores da América’. É apenas uma especulação, que é feita no Palmeiras e em qualquer clube que tenha condições de contratar”, falou em entrevista à Jovem Pan.

“Lucas Lima é um jogador da seleção brasileira. A que clube não interessa ter o Lucas Lima? É um baita de um jogador. Mas para nós é muito claro, estando na seleção brasileira, com o destaque que tem, ele foge da realidade do futebol brasileiro. O Palmeiras não tem a menor condição de comprar um jogador que está neste padrão europeu”, completou.

Leia também:  União faz resultado e fica com título no sub-19

O presidente ainda falou não saber quanto é a rescisão de Lucas Lima e avisou que o Palmeiras não está “milionário” como é divulgado.

“Não faço ideia (rescisão). O Palmeiras está com pecha de milionário, mas não é verdade. A gente fez um trabalho duro em 2013 e 2014, apanhamos, mas fizemos a tal ‘lição de casa’ que se cobra do governo federal. Palmeiras estava falido, quase era uma chacota. Nem era considerado rival para compra de jogadores”, finalizou.

Em entrevista à rádio Bradesco Esportes FM, Modesto Roma Júnior, presidente do Santos, afirmou que processaria o Palmeiras caso o jogador tivesse sido procurado. O dirigente santista ainda falou que não acreditava que a proposta tinha sido feita.

Leia também:  Governo desbloqueia R$ 12,8 bilhões do Orçamento
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.