A falta de chuva que ocorreu em dezembro se tornou excesso durante o mês de janeiro em algumas regiões do estado de Mato Grosso (MT). A chuva que atrapalha a colheita, que está em apenas 3,7%, também reflete sobre as condições das lavouras. As informações foram divulgadas pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Conforme os economistas do Imea, esse impacto vem ocorrendo de maneira diferente entre as regiões de MT. O 3° levantamento de condições das lavouras apresentou pequenas mudanças negativas na média do estado, reduzindo para 28,9% as lavouras em boas e excelentes condições e elevando para 30,1% as em situações ruins e péssimas.

O cenário mais delicado está, ainda, em torno das regiões nordeste, médio-norte e noroeste.

Leia também:  Pecuaristas iniciam setembro mais otimistas em MT

Em contrapartida, o sudeste vem apresentando as melhores condições. “Espera-se, no entanto, que o próximo levantamento, em fevereiro, deve trazer uma dimensão maior dos impactos da chuvas ocorridas em janeiro” conclui o Instituto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.