Mais dois integrantes da quadrilha acusada do latrocínio que vitimou um sargento da Polícia Militar, em Diamantino (218 km a Médio Norte), foram presos pela Polícia Judiciária Civil. A ação integrada da Delegacia de Diamantino com Núcleo de Inteligência de Nova Mutum (264 km ao Norte), Gerência de Operações Especiais (GOE) , Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e Delegacia de Campo Verde deu cumprimento aos mandados de prisão de Welingthon Silva Pereira de Figueiredo e Jonatha Silva Jabra, apontados como partícipes no crime.

O acusado Welington Silva Pereira de Figueiredo estava sendo monitorado por investigadores do Núcleo de Inteligência do município de Nova Mutum e teve o mandado de prisão temporária cumprido na quinta-feira (31), no município de Campo Verde (131 km ao Sul). No sábado (02.01), policiais do GOE e do GCCO realizaram a prisão do procurado, Jonatha, em Cuiabá.

Leia também:  Quadrilha invade casa, amarra vítima e foge com caminhão no Sagrada Família

De acordo a delegada de Dimantino, Venessa Aguiar da Cunha Garcez, as investigações apontam que Welingthon e Jonathan foram até o município para ajudar na fuga dos demais integrantes da quadrilha para Cuiabá. Com a prisão dos suspeitos, 5 pessoas foram presas acusadas de integrar a quadrilha, especializada em roubos em lojas de móveis e aparelhos eletrônicos.

O crime que vitimou o sargento, Joilson Antônio Martins, 45, aconteceu no dia 20 de outubro, durante o roubo na loja Martinello em Diamantino. O policial estava de folga, nas proximidades do comércio quando percebeu a ação de quatro assaltantes invadiram a loja para roubar aparelhos eletrônicos. Na tentativa de evitar a ação dos criminosos, o policial foi baleado na cabeça e mesmo socorrido, morreu no Pronto Socorro de Cuiabá.

Leia também:  Estelionatário que usava nome de comandante da PM para aplicar golpe é preso em Rondonópolis

No dia do crime, Isaias Fenando da Silva foi preso em flagrante, acusado de auxiliar a fuga dos suspeitos. No mês de novembro, Evandro Eduardo Costa, teve o mandado de prisão temporária cumprido, na cidade de São Gabriel D’Oeste, MS, em uma ação conjunta da Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal.

Dias antes, a namorada do suspeito e funcionária da loja, em que o policial foi morto também teve a prisão temporária cumprida. Segundo a Polícia, o casal participou do crime passando informações sobre o estabelecimento para facilitar a ação dos assaltantes. O acusado

Outros dois suspeitos, Jonatha Alves da Silva e Alexandre de Souza Martins tiveram o mandado de prisão decretado, sendo identificados como executores do latrocínio e estão sendo procurados pela Polícia.

Leia também:  Polícia Civil localiza caminhão enterrado em fazenda de MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.