Quase dois meses após surpreender o mundo do MMA e nocautear Ronda Rousey, Holly Holm comentou as críticas que a ex-campeã do peso galo feminino do UFC tem recebido. “Eu acho que ninguém merece isso”, afirmou Holm ao jornalista Ariel Helwani no programa The MMA Hour, que irá ao ar nesta segunda-feira.

“O que eu acho é que ela se colocou nessa posição. Ela mesma já disse que não liga se as pessoas não gostam do estilo dela. Essa é quem ela é e ela não finge ser outra pessoa. Eu não tenho nenhuma antipatia por ela. Muitos acham que eu deveria ter, mas eu simplesmente não gasto energia com coisas assim”, afirmou a nova campeã.

Leia também:  Atleta de Rondonópolis fica com cinturão do Conselho Mundial de Muaythai

Holm considera que algumas reações de fãs têm sido excessivas. “Eu acho que uma parte [das críticas negativas] não é necessária. As pessoas ficam selvagens. Mas eu acho que ela é resistente o suficiente. Eu acho que ela consegue lidar com isso”, opinou. “Eu não acho que ela já tenha sentido algo como isso antes. Acho que ela está passando por um momento bem difícil. Eu seria burra se dissesse algo diferente disso”.

A nova campeã do peso galo feminino afirmou ainda que se sente mal por Ronda. “Não me sinto mal o suficiente para querer mudar a decisão. Eu sempre sou compreensiva com minhas adversárias, não importa o que aconteça. Você sente tristeza quando você perde. Eu não quero que alguém realmente se sinta triste”, defendeu.

Leia também:  Luve vence em casa e fica fora do Z-4

Aos 34 anos de idade, Holm se tornou uma celebridade no mundo do MMA após derrotar Ronda e tomar seu cinturão. Deu entrevistas para diversos programas de TV e até conheceu Floyd Mayweather, multicampeão de boxe, modalidade da qual a norte-americana é oriunda. E ela reconhece que, em parte, o sucesso imediato é devido a Ronda.

“Eu não achava que seria tanto e tão rápido. Foi imediato. Acho que eu não tinha pensado sobre. Foi uma grande vitória e, claro, porque a Ronda havia sido tão dominante. Eu dou crédito a ela porque essa vitória não teria sido tão grande se ela não tivesse dominado tanto”, admitiu. Até ser nocauteada por Holm, a ex-campeã estava invicta no MMA, com doze vitórias – muitas delas, conquistadas em menos de um minuto.

Leia também:  Luve perde e está de volta à Zona da Degola

A partir desta semana, Holm volta a treinar quase em tempo integral. Ela deve reencontrar Ronda em breve – talvez não em sua próxima luta, mas provavelmente ainda neste ano. “Eu nunca vou subestimá-la. Ela foi bem-sucedida e teve muitas vitórias. Então, se ela voltar, eu vou esperar a melhor Ronda de todas”, concluiu.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.